Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Passeio pelas ruas do charmoso Garden District de New Orleans

0

Durante os 4 dias que visitamos New Orleans, tivemos a oportunidade de conhecer não só a região do French Quarter como também a simpática região do Garden District. Aproveitando que o bondinho que vai do French Quarter até as proximidades do Audubon Park, Tulane University e Loyola University passava em frente ao nosso hotel na Charles Street, decidimos pegar embarcar nele e seguir em direção ao Garden District.

Hotel InterContinental New Orleans na Charles Street

Sem grandes expectativas do que encontraríamos por lá, fomos surpreendidos logo no começo. Enquanto aguardávamos nosso bonde descobrimos que este Streetcar, apesar de não ser tão famoso quanto os seus “primos” de San Francisco, na verdade fazem parte do mais antigo sistema de bondinhos de transporte coletivo ainda em operação no mundo.  Por sinal, foi nesta linha que os primeiros experimentos com veículos tracionados por cabos de aço foram efetuados. E foi justamente este sistema que depois acabou sendo levado e implantado em San Francisco na Califórnia, onde é usado até os dias de hoje. Foi também nesta mesma linha, que no fim do século XIX, foram efetuados os primeiros experimentos com os primeiros bondinhos elétricos nos EUA.

Bondinho de New Orleans : O mais antigo do mundo ainda em operação

Hoje, apesar de ser um sistema obsoleto, lento e bastante barulhento. Andar com o bondinho pelas ruas de New Orleans, é como fazer uma viagem ao início do século passado. A medida que vamos andando pelos pouco mais de 12 km de extensão da linha, dezenas de casas, ou melhor palacetes em estilo colonial vitoriano e de arquitetura antebellum vão surgindo pelo caminho.

Um dos muitos “Palacetes” do Garden District em New Orleans

Na época em que esta linha foi construída, ligando o French Quarter ao Audubon Park (construído para a exposição universal de 1884) a cidade de New Orleans era um importante pólo comercial de exportação de algodão. Tanto que cerca de 40% de todo algodão comercializado no mundo por volta de 1885 passava pelo porto da cidade, o que fazia com que na cidade muitas famílias fizessem fortuna com este negócio e para ostentar seu poderio econômico contruíam verdadeiros palacetes na região mais nobre da emergente sociedade de New Orleans do final do século XIX.

Porta de uma das casas do Garden District de New Orleans

Muitas destas construções acabaram se perdendo no tempo, e a medida que a cidade foi se urbanizando e transformando, as casas que eram então caracterizadas pelos seus enormes jardins e que deram nome ao bairro, passaram a ser substituídas por casas em estilo vitoriano em lotes menores de terra. Mesmo assim, num rápido passeio pela região podemos observar belos exemplares de residências que datam de ambos os períodos.

Casa em estilo vitoriano em New Orleans

Hoje a região é considerada um dos melhores e mais preservados lugares para observar as tradicionais mansões sulistas dos EUA. (Ao estilo do filme e o vento levou). Muitas das quais foram tombadas pelo patromônio histórico nacional em 1974, o que garantiu que com o tempo o bairro não perdesse ainda mais suas características.

Casa Centenária em New Orleans

Outra coisa que logo me chamou a atenção a medida que passeavamos pelo Garden District foi a arborização urbana do local. Com árvores maduras plantadas a mais de 1 século atrás emoldurando aqueles pequenos palacetes que por um momento lembra um pouco a Rua Comendador Araújo em Curitiba. Só que em New Orleans estas mansões históricas não estão concentradas apenas em uma rua e sim em um bairro inteiro.

Amostra da arborização urbana em New Orleans

Em New Orleans a arborização do local é composta por uma espécie de carvalho que não perde suas folhas no inverno, o que de uma forma dá vida ao local. O que faz com que o local de certa foma mereça o nome de Gardens District.

Um dos pontos de parada de bondinho em New Orleans na St. Charles Street

Outra característica interessante de se observar é que quase todas as árvores, especialmente aquelas localizadas na Charles Avenue, possuem centenas de Beads de Mardi Gras (Colar de contas coloridos) pendurados em seus galhos.  Resultado de outros carnavais. Enfim a melhor forma de conhecer este pequeno tesouso arquitetônico do Sul dos EUA é caminhar sem  destino por algumas das ruas deste histórico bairro da Big Easy.

Mardi Gras Beads nas Árvores do Garden District

Veja também:

[youtube=http://youtu.be/bGr1ySeP4ZM]

Passeio pelo Garden District & French Quarter no Colagem da Luciana Misura

Outras fotos desta viagem por New Orleans

Informações Úteis:

O Garden District esta localizado entre a St. Charles Street, Jackson Avenue, Magazine Street e Loisiana Avenue. Uma das ruas mais bonitas para passear a pé é a Prytania Street. Assim como pela área dos Campi das  universidades mencionadas no início deste Post

A passagem do Street Car custa USD 1,25 cada trecho por pessoa.

Na área do Garden District esta também localizado o Commander’s Palace, um dos restaurantes que gostaríamos de ter ido conhecer em New Orleans, mas que infelizmente não tivemos tempo de ir.

Endereço:

Commander’s Palace Restaurant

1403 Washington Avenue

New Orleans, Louisiana

Posts Relacionados:

 Carnaval de New Orleans e o Mardi Gras World

 Jazz Brunch no The Court of Two Sisters em New Orleans

  Jantar ao som de Jazz em New Orleans

 New Orleans em Imagens

Índice com todos os Posts do MauOscar

<= Clique na Logo

Siga o MauOscar.com também no:

 
No Comments
  1. carlos eduardo says

    interessante esse post. Park AUdubom deve ter estar relacionado a Audubom um dos primeiro ornitologos que criou o conceito de Bridwatching

    1. MauOscar says

      É bem possivel.. Ate porque o Aquario, Insetario e Zoologico da cidade tem esse nome..

  2. Luciana Misura says

    Esses carvalhos sao muito comuns aqui em Austin tambem, e sao as nossas arvores mais altas. Depois que me mudei pra ca sempre fico impressionada como as arvores sao altas quando vamos para o norte dos EUA 😉

    1. MauOscar says

      Bem eu sempre reparo muito na vegetação.. Coisas de Eng. Florestal.. Mas acho interessante observar como a natureza muda de um lugar para o outro…
      Uma das coisas que me chamaram atenção recentemente foi o fato que as arvores aqui no Mid Atlantic são bem mais altas que na Nova Inglaterra por exemplo..

Leave A Reply

Your email address will not be published.