Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Festival dos Crisântemos no Longwood Gardens

0

Quem há algum tempo lê e frequenta o nosso Blog já deve ter visto ou lido em algum lugar alguma coisa falando sobre o Longwood Gardens. Considerado um dos melhores jardins botânicos dos EUA e consequentemente do mundo. O Longwood Gardens é na minha opinião, o segundo melhor dentre todos os jardins botânicos que já visitei na vida. Apenas o Royal Botanic Gardens em Kew na Inglaterra, históricamente falando, consegue ser ainda melhor.

Conservatório do Longwood Gardens no Brandywine Valley

O melhor de tudo: esta verdadeira maravilha do mundo da horticultura esta localizada em Kennett Square, bem pertinho de casa, quase na divisa entre Delaware e o estado da Pennsylvannia.

Longwood Gardens, um dos melhores jardins botânicos do mundo

Fundado pelo industrial Pierre S. Du Pontem 1906, o qual investiu grande parte de sua fortuna acumulada, como CEO da DuPont e membro do board of directors da General Motors, transformando o local num legado vivo de excelência em: horticultura, design de jardins, pesquisa e educação.

Festival dos crisântemos no Longwood Gardens em Kennett Square

Uma das coisas que faz do Longwood Gardens um local realmente especial é o fato de que não importa quantas vezes você visita o local ao longo do ano, você sempre irá se surpreender.

Longwood Gardens uma das melhores atrações da região de Philadelphia

Digo isso não só pelo fato de ser um jardim botânico de primeira categoria localizado na zona temperada, o que já confere quatro diferentes estações para a mesma paisagem, mas sim ao fato do lugar promover, ao longo de todo ano, uma série de eventos especiais que vão desde exposições horticulturais, passando por concertos de música, shows de fogos, eventos culinários entre outros eventos, cursos e workshops.

Festival dos Crisantemos no Longwood Gardens

Um destes eventos memoráveis, dentro de sua programação anual, é o festival anual dos crisântemos. O mesmo acontece entre a última semana de Outubro e vai até o feriado do dia de Ação de Graças(Thanksgiving). Como somos membros de carteirinha lá, não perdemos nenhum destes eventos. E sempre somos convidados a participar de eventos exclusivos, antes mesmo da abertura de exposições ao público.

Arcos floridos na entrada do Conservatório do Longwood Gardens

Para se ter uma idéia do quanto gostamos deste lugar: em um levantamento rápido aqui em nosso banco de imagens acabo de descobrir que temos quase 5.000 fotos tiradas lá 😀 e destas nem 10% foram publicadas aqui no Blog.

Crisântemos cor de laranja

Pois bem, voltando ao festival dos crisântemos. A história dos crisântemos no Longwood Gardens começa quando as primeiras mudas começam a ser cultivadas para exibição há 90 anos atrás, em 1921. Porém, foi só 60 anos mais tarde, em 1981, que o primeiro festival inteiramente dedicado à flor, também conhecido como Chrysanthemum Festival, viria a acontecer.

Estufa principal do Longwood Gardens

Neste ponto você deve estar pensando: festival de Crisântemos?!? Que coisa mais macabra.. Sim é verdade, para nós no Brasil, os crisântemos são flores diretamente associadas às coroas de velórios e aos mortos. Uma tradição importada de países latinos como Itália, Espanha e Portugal, locais onde algumas espécies de crisântemos são nativas.

Janelas numa das estufas do Longwood Gardens

O curioso é que, embora os crisântemos sejam plantas que costumam tradicionalmente florescer no outono do hemisfério norte (Set/Dez), os crisântemos são a flor oficial do dia de finados no Brasil, que acontece dia 02 de Novembro em plena primavera do hemisfério Sul.

Crisântemos treinados em Espiral

Durante a faculdade, tive a oportunidade de visitar Holambra (maior pólo produtor de flores e plantas ornamentais da américa latina) umas 4 vezes. Uma destas visitas técnicas foi justamente em Outubro, quando a produção de crisântemos para o dia de finados está a todo vapor.

Crisantemos enxertado em 3 cores diferentes

Como o Brasil está localizado no hemisfério Sul, a floração dos crisântemos tem que ser induzida com a colocação de lonas/plástico pretas afim de se enganar as plantas, criando-se dias mais curtos e noites mais longas, como o que estaria acontecendo naturalmente com a chegada do Outono, caso elas estivessem no hemisfério norte. Vale lembrar que no Outono/Inverno no Brasil elas precisam ser iluminadas artificialmente para não parar de crescer e começar a florescer, o que representa cerca de ¼ do custo de produção da planta no Brasil.

Refletindo no espelho dágua

Tradicionalmente originários da Ásia (Chrysanthemum sp) e algumas partes do mediterrâneo (Gleibionis sp) (o que explica a tradição de finados), é na Ásia que a grande maioria de espécies e variedades do que entendemos popularmente como crisântemos são nativas, e é lá no oriente que os crisântemos tem uma longínqua tradição de cultivo.

Espiando pela janela

Cultivada há nada mais nada menos que 2.500 anos na China, ela é considerada uma das plantas chinesas mais nobres (as outras são o bambu, a ameixeira e a orquídea). E durante o período das antigas grandes dinastias chinesas, sua flor era o distintivo oficial do exército e uma exclusividade da nobreza.

Flor de Crisantemo

Ao longo dos séculos, a planta acabou sendo levada ao Japão pelos budistas. E por sua semelhança com o sol nascente, acabou por se tornar um símbolo do país, inclusive fazendo com que o trono do imperador viesse a ser conhecido como o “Trono do Crisântemo. Tanto que existe uma lenda naquele país que diz que: uma única pétala da flor, colocada no fundo de uma taça de vinho (leia-se saquê), traz vida longa e saudável. Aqui abro um parênteses, pois agora entendo por que o pessoal em Cingapura se acabava no chá de crisântemo, como se toma um Iced Tea :P.

Praticamente um Sol

Os crisântemos asiáticos (Chrysanthemum sp) foram introduzidos no ocidente apenas no século XVII. E seu nome, atribuído por Carolus Linnaeus, o mesmo que criou o sistema binomial de classificação das espécies, é uma combinação do prefixo grego chrys-, que significa dourado (a cor das flores originais amarelas), e -anthemon, que significa flor.

Crisantemos amarelos no Chrysanthemum Festival @ Longwood Gardens

Composta por originalmente cerca de 100 espécies e cerca de 800 variedades, o gênero Chrysanthemum sp. foi divido em diferentes gêneros décadas atrás e renomeado como Dendranthema. Porém, uma resolução do International Code of Botanical Nomenclature em 1999, instituiu que, o que sempre conhecemos como crisântemos, fosse rebatizado no gênero (Chrysanthemum sp), o qual conta hoje com cerca de 20 espécies e cerca de 150-200 variedades diferentes e é nativo exclusivamente da Ásia. Coisas da sistemática vegetal que só os botânicos e cientistas entendem 😛 De uma forma geral para não ter erro podemos falar que são da família das Asteráceas o que engloba desde os Chrysanthemums, passando pelo Gleibionis e inclue até mesmo a camomila, a qual não é um crisântemo.

Crisântemos no Longwood Gardens em Novembro

Enfim, durante o Chrysanthemum Festival podemos ver muitas destas espécies e varidedades expostas. Ao todo, durante o evento, nada mais nada menos que 25.000 plantas encontram-se expalhadas pelo conservatório (estufa) e pelas áreas externas do Longwood Gardens.

Crisantemos Amarelos na Pennsylvannia

Para conhecer as formas mais raras e diferentes o ideal é visitar a exposição logo no início do festival. Principalmente este ano após o evento da associação norte americana de criadores de chrysanthemums que elege os melhores exemplares durante um concurso foi realizado no início do evento no Longwood Gardens. Nesta época as abóboras gigantes de Halloween ainda estão expostas.

Concurso da National Chrysanthemum Society

Além disso, é nesta época que alguns dos nomes mais renomados em design floral dos EUA, expões seus arranjos de Ikebana utilizando flores de crisântemos para os jurados do evento da associação norte americana de criadores de chrysanthemums.

Ikebana com crisântemos

Mas na minha opinião o mais legal do festival dos crisântemos são os diferentes estilos existentes na forma de se cultivar/treinar a planta, que vão desde bonsais simples, passando por esculturas vegetais, cascatas de flores entre outras.

Bonsai de Chrysanthemum florido no Longwood Gardens

O mais curioso deles é o “1.000 flores” (conhecido no Japão como Ozukuri). Considerado um dos estilos de “treinamento” mais exigentes e difícil dentre todas as técnicas de treinamento crisântemos existentes no mundo. Seu nome deriva do ambicioso objetivo de produzir numa única planta de crisântemo pelo menos 1000 flores perfeitas.

Ozukuri do Longwood Gardens em 2011

No Longwood Gardens, esta técnica de treinamento do Thousand Blooms, como é conhecido por aqui, foi introduzida pela primeira vez em 1994 e desde então nunca havia se conseguido chegar às 1.000 flores. Em 2010 por apenas 9 flores não chegou a atingir seu objetivo. A planta produziu 991 perfeitas e deve ter sido uma decepção para toda a equipe.

1000 Bloom @ Longwood Gardens

Porém, em 2011, apesar dos desafios impostos pelas ondas de calor no verão, ataque de insetos e do furacão Irene, finalmente atingiu-se o objetivo de treinar uma única planta para produzir 1000 flores.

Mar de Flores no Longwood Gardens

E o resultado que vemos no conservatório do Longwood Gardens este ano, não só cumpriu sua missão como ainda passou com folga. Com um total de 1.167 flores perfeitas numa única planta, este é o maior crisântemo das Américas que se tem registro até os dias de hoje.

1167 flores numa única planta

Para se chegar até aqui, além de muita técnica, são necessários cerca de 15-18 meses de um trabalho hiper-mega intensivo. Trabalho que envolve desde uma rega impecavelmente meticulosa, “beliscões” (a fim de propiciar crescimento e formação de uma copa no formato desejado) e o tutoramento controlado do crisântemo.

Thousand Bloom no Longwood Gardens

Isso tudo sem mencionar as atividades de escarificação do sistema radicular, aplicação de fitoreguladores nas raízes e atividades de re-envazamento constantes. Tudo isso afim de criar um sistema radicular suficientemente forte para suportar o tamanho da copa desejada.

Crisantemo Rosa num Ozukuri enxertado com 3 cores

Desta forma, com muito trabalho, obtém-se uma planta crescendo na forma desejada. Nos últimos meses, antes do festival, os botões florais indesejados são eliminados e a estrutura metálica de suporte final é colocado na posição desejada.

Isso é uma única planta dá para acreditar?

Nas semanas que antecedem o festival o processo de seleção (Disbuddedment), no qual remove-se os botões florais laterais indesejados, deixando-se apenas o botão terminal desejado que irá ser fixado na extrutura metálica e assim formará as flores ideais em forma de cúpula. Todo este processo consomiu em 2011 cerca de 10 dias de trabalho ininterrupto.

Pétalas de um crisântemo premiado

Yoko Arakawa, a pessoa responsável pelo Thousand Bloom no Longwood Gardens é uma das pouquíssimas pessoas que domina esta técnica no mundo. Ela já fez várias viagens à Ásia (4 delas só em 2011) para acompanhar todas as etapas do processo de produção dos Ozukuri no Japão e na China. Desta forma, adquirindo o know-how necessário para poder replicar todo o processo por aqui.

Reflexos no Conservatório

Depois de 17 anos de tentativas, este ano pela primeira vez se conseguiu mais de mil flores de crisântemos numa única planta. Vendo ao vivo é quase inacreditável pensar que tudo aquilo é apenas sustentado por um único caule (suportado por uma armação metálica). Eu mesmo toda vez me abaixei para confirmar se aquilo era mesmo verdade.

Ozukuri do Longwood Gardens visto por baixo. Tudo isso num único caule!!

Creio que o Thousand Bloom do Longwood Gardens deva ser algo provavelmente inédito fora da Ásia, tanto que numa das 3 visitas que fiz este ano ao Longwood Gardens nesta época do ano, havia pelo menos 1 dezena de fotografos japoneses fotografando tudo no conservatório.

Ao lado do maior crisântemo das américas

Além do Ozukuris, existem vários outros estilos de condução do crescimento dos crisântemos. Um deles imita o formato de um Pagode chinês, outro em formato de espiral e várias outras formas..

Crisântemo em forma de pagode chinês

Em alguns casos até mesmo utilizando-se técnicas de enxertia para produzir plantas que produzem flores em cores diferentes numa única planta.

Crisântemo enxertado com várias cores

Todos os anos o Longwood Gardens começa a treinar novos Ozukuris, mas apenas 2 chegam até a fase final. A título de curiosidade o maior Ozukuri já produzido no mundo produziu nada mais nada menos que 2.220 flores de crisântemos perfeitas numa única planta. Quem sabe um dia o Longwood Gardens não chega lá ainda.

Crisantemos em todas as formas possíveis e imagináveis

Embora pelo que descobri, plantas com mais flores que isso dificilmente conseguirão entrar no conservatório. Para transportar a planta este ano até o local onde ela esta exposta, uma verdadeira operação de guerra teve que ser montada que mobilizou até mesmo a polícia e os bombeiros de Kennett Square… Imagina, depois de todo esse trabalho a planta quebrar.. Felizmente tudo saiu dentro do planejado.

Arcos floridos feitos de 1 única planta por vaso

Sempre que recebemos visitas por aqui, fazemos questão em apresentar este verdadeiro colírio para os olhos aos nossos visitantes. Por sinal um dos nossos visitantes mais recentes foram o @Gusbelli e a @Julifava do Blog Viajar e Pensar que fizeram um lindo post sobre a visita ao Longwood Gardens. Não deixe de conferir a visão deles sobre o local.

Cascata de flores de crisântemos com 1 lugar em sua categoria

Enfim, até hoje não conheci uma única pessoa que tenha conhecido o Longwood Gardens e não tenha se apaixonado pelo lugar. Então se um dia você vier aos EUA e estiver de passagem por Philadelphia ou no meio do caminho entre Washington e Nova York não deixe de conhecer este pedacinho do paraíso na terra. O próximo grande evento do Ano é o Christmas at Longwood Gardens que é lindo de morrer.

Day e Leo, nossas últimas visitas aqui em Delaware curtindo o Longwood Gardens

Veja também:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=j9bz8iCH3XU]

Produzindo o Ozukuri de 2011 com fotos desde Maio 2010

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=gDDAwJYJPus]

Chrysanthemum Festival 2011

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=8jrbu0lCWjk]

Propaganda do HSBC sobre diferenças culturais envolvendo crisantemos

Mais fotos

Clique para ver o álbum no Facebook

Informações Úteis:

Os Ingressos para visitar o Longwood Gardens custam 16 USD por pessoa e o horário normal de funcionamento nesta época do ano é das 09:00 às 17:00

Para maiores informações consulte o Site do Longwood Gardens

Endereço:

Longwood Gardens

1001 Longwood Road,
Kennett Square , PA 19348

Mapa no Googlemaps

Posts Relacionados:

Longwood Gardens um pouco da história do lugar

Tulipas no Longwood Gardens – Primavera do Hemisfério Norte

Show de fogos do Longwood Gardens, melhor impossível… [FotoBlog]

Natal no Longwood Gardens – Um dos natais mais bonitos dos EUA

Abóboras e o Halloween nos Estados Unidos

Índice com todos os Posts do MauOscar

<= Clique na Logo

Siga o MauOscar.com também no:

No Comments
  1. Gustavo - Viajar e Pensar says

    Oi Oscar,

    Impressiona esta capacidade de modifiacação do Loongwood Gardens , como já comentei antes com certeza foi o ponto alto de nossa passagem nos EUA, além de conhece-los.
    Esta época com Crisântemos é muito bonita mesmo, e deve ser bastante interessante acompanhar as modificações do Loongwood assim tão de pertinho como vocês fazem. Realmente toda a logística para transportar e montar esta maravilhas deva ser algo colossal, como tudo aí.

    Valeu pela citação de nosso humilde post, perto da enormidade que se encontra aqui no http://www.mauoscar.com

    Abração !!!

    A Juliana manda beijos para vocês também!!!

    Ps: Já estão com as datas que virão ao Brasil?

    1. MauOscar says

      Gustavo

      O Longwood Gardens é mesmo incrivel né?! Pensar que tudo isso foi feito alguns dias depois da visita de vocês.. E daqui 2 semanas tudo estará prontinho para o Natal..
      Então a entrevista é dia 24/01.. Eu devo ir antes lá pelo dia 12 ou 13 para encontrar a @turomaquia em Curitiba antes dela voltar para as Canárias.. MAs ainda não comprei a passagem.. Assim que estiver definido te aviso.. Nos planos esta uma esticadinha até Floripa, mesmo que o Mau não possa ir..

      Bjos para a Ju também

      Abraço

  2. Lena says

    Oscar, tô pasma!!! Não imaginava , nem nos mais remoto sonho, que aquele monte de flor fosse de uma única planta! 😯 Antes de você explicar o ozukuri, pensei que as outras plantas mostradas (em espiral, etc), eram vários vasinhos montados! :blush:

    E juro, crisântemo pra mim era a flor mais sem graça do mundo! Amei o post! As fotos estão m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-s (pleonasmo!)!!

    bjs! 😉

    1. MauOscar says

      Lena

      Incrivel né?!.. Eu toda hora ficava olhando para a base dos Ozukuris para ver se aquilo era mesmo verdade.. Eu também nunca fui um grande fã de crisantemos pelo fato dela ser culturalmente a flor dos mortos para nós no Brasil.. Mas tenho que confessar que desde que moramos em Cingapura e agora com o Longwood Gardens essa concepção mudou totalmente..

      Bjs

  3. Teté Lacerda says

    que lindo! que arte! que delicadeza!

    1. MauOscar says

      Adriana

      Uma coisa é ver em fotos.. Ao vivo é ainda melhor.. te garanto.. Eu mesmo voltei lá 3 vezes já para apreciar esta maravilha da horticultura

      Obrigado pela visita

      Bjs

  4. QUE COISA MARAVILHOSA!! Lindo, lindo, lindo! E ainda mais no teu blog, com tudo explicadinho e fotos de primeira! Adorei
    Bjs

    1. MauOscar says

      Sut-Mie

      Que honra ver você por aqui na caixa de comentários… Obrigado pelo elogio e pela visita

      Bjs

  5. claudia Liechavicius says

    Meu Deus!!!! Que lindo, hein??? Capricho total. Deve ser muito bonito ver no próprio local.
    Um bj
    Claudia

    1. MauOscar says

      Cláudia

      É lindo mesmo.. e não importa quantas vezes você visita esse local, sempre vai estar diferente.. o Longwood Gardens é sem dúvidas um dos meus locais favoritos aqui na região em que moramos…

      Bjs

  6. Adri Lima says

    Que post lindo, gente!
    Minha mãe é florista, repasso pra ela vários relatos de jardins que vcs fazem! 🙂 Ela ama!
    Quem sabe um dia consigo levá-la pra conferir in loco? Rsrs!

    1. MauOscar says

      Adri

      Que legal.. eu não sabia disso.. Ela certamente iria amar visitar um lugar como esse..Ela já conhece Holambra?

      Bjs

      1. Adri Lima says

        Conhece! Quando morávamos em Minas ela tinha uma flora. Ela e minha avó iam a Holambra, que era razoavelmente perto.

        Hj, na Bahia, ela ainda trabalha com flores, principalmente tropicais. Ela e minha avó, que continua em Minas, se divertem intercambiando orquídeas, hehe.

        Passei o link de vcs pra ela, que amou!

        1. MauOscar says

          Que legal Adri

          Eu adoro plantas e flores.. Um dia quem sabe quando cansar dessa vida de nômade não volto para minha área de formação…

          Bjs e uma ótima semana

          Oscar

  7. […] é após o Festival Anual dos Crisântemos  no período compreendido entre o dia seguinte ao dia Nacional de Ação de Graças (Thanksgiving) e […]

  8. […]   Festival dos Crisântemos no Longwood Gardens  Natal no Longwood Gardens 2011 – Especial Gingerbread […]

Leave A Reply

Your email address will not be published.