Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Mammoth Cave – O maior e mais longo complexo de cavernas do mundo

6

Quando comprarmos nossas passagens para Nashville no Tennessee, não tinha a mínima idéia de que à cerca de 150 Km da cidade, já no estado americano do Kentucky, encontra-se o Mammoth Cave National Park. Fundado em 25 de Maio de 1926, o Parque Nacional de Mammoth Cave é o 19º parque nacional mais antigo dos EUAe tem como principal atração o maior e mais intrincado sistema de cavernas, grutas e túneis subterrâneos do mundo.

Entrada do Mammoth Cave National Park

Acabei descobrindo o Mammoth Cave National Park por acaso, graças ao comentário da Luísa do Blog Arquivo de Viagens numa pergunta que fiz lá no Viaje na Viagem sobre dicas para Nashville. Ela visitou o parque (veja o post dela aqui) e recomendou uma visita ao local num bate e volta à partir de Nashville. Não pensei duas vezes para incluir a dica à nosso roteiro.

Entrada do Centro de Visitantes de Mammoth Caves

Compramos nosso tour com antecedência (recomendação da Luísa e que de fato é fundamental) e saímos de Nashville no início da manhã. Foram pouco mais de 2 horas de viagem até Mammoth Cave National Park, com direito à uma paradinha para café da manhã. Mesmo assim, acabamos chegando quase 1 hora antes do início de nosso tour.

Interior do Centro de Visitantes ed Mammoth Cave

Aproveitamos então para trocar a reserva pelos nossos tickets para o Grand Avenue Tour e conhecer um pouco mais sobre alguns aspectos do maior complexo de cavernas do mundo. Muuitos dos quais viriam a ser explorados mais profundamente pelos dois guias que nos acompanharam pelo tour posteriormente.

Centro de Visitantes de Mammoth Caves

Antes de o passeio começar para valer, tive que driblar o “terrorismo psicológico” exercido pelos folders e pelos Rangers do parque. Segundo eles o Grand Avenue Tour é o Tour mais puxado dentre os tours considerados normais para o público em geral.. Segundo o National Park esse tour é über, extra, mega, super difícil….A Luísa já havia advertido sobre isso… Eu nem dei muita bola conhecendo o alarmismo que o americano costuma ter nestas situações e acabei nem sequer comentando com o Mau à respeito.

Quiosque onde aguardamos o ônibus que nos levaria à entrada da Caverna

Até porque antes de Mammoth Cave, eu já havia visitado outras cavernas antes (Maquiné em MG, Campinhos no PR, Petar em SP, Gruta do Lago Azul em Bonito MS e  Botuverá em SC) e conhecendo a infra-estruruta dos parques nacionais americanos sabia que não seria algo tão tenebroso assim. Graças a toda esta tensão pré passeio, acabei descobrindo que esta era a primeira vez que o Mau estava indo conhecer uma caverna de verdade. Até então a única experiência “espeleológica” dele era Batu Caves pertinho de Kuala Lumpur na Malásia, que cá entre nós não é bem uma caverna.

Peru Selvagem no Mammoth Cave National Park

Para melhorar a situação, não atentei as intruções relativas ao passeio por acasião da compra do ingresso via internet. Nada assim muito importante, mas deveria ter atentado ao quesito relativo à temperatura no interior da caverna. Ao meu entender, por ser verão com temperaturas passando dos 40oC a última coisa que iríamos precisar numa viagem ao Tennessee em pleno mês de Julho era de um moleton. Porém dentro da caverna a temperatura é relativamente “fria” e permanece praticamente constante durante todo o ano na casa dos 12-14oC. Mas como andamos o tempo todo até que deu para encarar numa boa de bermuda e tudo. Tivemos um alívio quando vimos o guia de nosso tour, digamos que ele era rechonchudinho, não se encaixando bem exatamente na descrição de tour über, extra, mega, super difícil…. Ali começamos a perceber que a Luísa tinha mesmo razão 😀

Peru Selvagem nos EUA

Seguimos com o ônibus do parque (daqueles típicos ônibus escolar americano/sem ar condicionado) do Centro de Visitantes até a Carmichael Entrance, uma entrada artificial que liga a superfície ao complexo de cavernas, de onde partiria nosso tour que se extenderia por cerca de 4 horas e meia debaixo da terra.

Onibus que levam os visitantes do centro de visitante à entrada da caverna 

Antes de “virarmos” tatus, digo entramos na caverna de fato, recebemos as últimas instruções de segurança e o que deveríamos esperar do tour. Ainda botando pressão psicológica, segundo ele a parte final do tour seria a mais dificil com pelo menos dois “vales”a serem atravessados. (Como diz a Luísa nada que alguém que já tenha subido numa torre de igreja na Europa não seja capaz de tirar de letra).

Recebendo as últimas instruções

O guia aproveitou ainda para perguntar de onde eram os visitantes. Éramos os únicos extrangeiros do grupo e os únicos de Delaware, estado que segundo o guia é dificil aparecer nos grupos que visitam Mammoth Cave.. Íncrivel perceber que quase a metade dos Estados Americanos estavam representados ali.. Até um casal do Alaska… Ainda comentei com o Mau, o que eles estão fazendo fora do Alaska em pleno mês de Julho?! Rsrs

E lá vamos nós!!!

Durante o tour procuramos ficar o mais próximo possível de nosso “Ranger” e assim aproveitar para aprender em mais detalhe sobre o que víamos ao longo do trajeto. Até porque com um grupo de mais de 40 pessoas andando em fila indiana em alguns casos se você ficar longe do guia só vai conseguir pegar as explicações ao longo das várias paradas ao longo do caminho.

Rocky Mountains uma de nossas primeiras paradas

Tenho que dizer Mammoth Cave não é a caverna mais bonita que já visitei na vida, mas seu tamanho e diversidade geológica que vimos nestes pouco mais de 6.5 Km ( cerca de 1% da tamanho total da caverna) impressionou bastante.

Cleaveland Avenue, um verdadeiro Tunel natural debaixo da terra

Como todas as outras cavernas que já visitei antes, Mammoth Cave é resultado direto das forças de erosão. Um gigantesco sistema cárstico, caracterizado pela dissolução química (corrosão) das rochas de Calcáreo, que leva ao aparecimento de uma série de características físicas, tais como cavernas, dolinas, vales secos, vales cegos, cones cársticos, sumidouros, rios subterrâneos, canhões fluviocársicos, paredões rochosos expostos e lapiás.

Boone Avenue, onde a água cortou a rocha quase verticalmente

Tudo isso não existiria sem a presença da água. O elemento não só formou o maior sistema de cavernas do mundo, como deu forma à paisagem de toda a região. Hoje toda esta porção de relevo é conhecida como a Bacia Hidrográfica do Green River. O Green River teve e tem até hoje papel central na formação e na saúde do sistema cárstico de Mammoth Cave. Por sinal o Green River, segundo nosso guia, é um dos rios com maior diversidade biológica da América do Norte, abrigando 82 espécies de peixes e algumas espécies endêmicas de mexilhões de água doce, um dos grupos de animais mais ameaçados de extinção nos EUA.

Canyons Subterrâneos em Mammoth Cave

A região que compreende Mammoth Cave National Park é visitada pelo homem a pelo menos 10.000 anos. Múmias de cerca de 4000 anos encontradas no em até 10 Km no interior da Natural Entrance da caverna mostram que o homem já explorava o local muito antes de o local ser transformado em Parque Nacional. Hoje pouco mais de 620 Km de túneis e galerias já foram catalogados, porém grande parte do complexo permanece desconhecido.

Grand Central Station – O teto é incrivelmente plano nesta parte da caverna

Principalmente àquelas que encontram-se abaixo do nível do lençol freático a mais de 115 metros de profundidade que encontram-se imundadas.. Até década de 60-70 era possível fazer um tour de barco dentro de um dos rios de Mammoth Cave. Infelizmente hoje não é mais possivel devido a interrupção desta atividade. Mesmo assim é possivel em uma caverna fora dos limites do parque.

Cleaveland’s Cabinet – No passado esse era o local onde se fazia piquenique na caverna

A título de curiosidade Mammoth Cave é duas vezes mais longa que qualquer caverna conhecida até hoje. Mesmo que a segunda e terceira maior caverna do mundo fossem combinadas juntas Mammoth Caves ainda teria mais de 120 Km de galerias e passagens que elas combinadas. Apesar de cada vez mais outras cavernas sejam “descobertas” por espeleólogos ao redor do mundo em países como Vietnã e mesmo Brasil, Mammoth Cave dificilmente perderá seu título tão cedo, até porque acredita-se que as cavernas do Kentucky ainda escondam pelo menos outros 450 Km de túneis e galerias espalhados pela região.

Neste passeio não conhecemos nem 1% da caverna

Como adjetivo o nome (mammot) já infere a um gigantesco sistema de cavernas. O qual possui um dos ecossistemas de caverna mais diversos do mundo. Até o presente momento, cerca de 130 formas de vida foram encontradas no interior de Mammoth Cave. A maioria é muito pequena, outros utilizam a caverna apenas como um refúgio, enquanto outros são habitantes tão especificos da caverna que eles não são encontrados em nenhum outro lugar. Porém todos dependem da energia da superfície.

Mary’s Vineyard’s – As concrescões de Calcáreo lembram uvas

Ao longo de nosso tour, podemos verificar algumas destas espécies (Morcegos e Insetos) Desta forma, a vida na caverna não é totalmente separada do resto das comunidades naturais do parque. É uma extensão do todo, cuja diversidade e abundância são mantidos em equilibrio graças a proteção deste lugar.

Diferentes Layers da erosão na rocha

Mammoth Cave foi criado como um Parque Nacional no papel em 1926, e de fato estabelecido em 1941. Naquela época pouco mais de 65 Km haviam sido mapeados. Com o passar do tempo e evolução das técnicas de levantamento, grandes progressos foram feitos em descrever e compreender a extensão deste gigantesco sistema de cavernas.

Estalagtites e Estalagmites em Frozen Niagara ao Longo do Grand Avenue Tour

O curioso é pensar que as várias cavernas do parque são conectadas umas às outras, e agora sabe-se que o sistema de cavernas de Mammoth Cave estendem-se muito além dos limites do Parque Nacional.

Estalagmites e Estalagtites formando colunas no Mammoth Cave nos EUA

Em meio ao nosso Tour, tivemos uma série de paradas estratégicas. Mas a mais curiosa de todas foi a do Snowball Room, como o nome já deduz a formação geológica que encontramos no teto da caverna faz lembrar bolas de neve jogadas contra a parede.

Snowball Room – A praça de alimentação da Caverna

Mas mais interessante que a geologia desta galeria, é o fato de ali encontrarmos à cerca de 80m abaixo do solo uma verdadeira praça de alimentação. Com direito à venda de refrigerante, bandeja com sanduiches, frutas e guloseimas. (Só faltava ser um Mac Donalds ou KFC já que a gente estava no Kentucky).

Hora do Lanche a mais de 80 metros de profundidade

Ali, no Snowball Room, também encontramos 1 dos 2 banheiros subterrâneos que encontramos ao longo do caminho. Coisas que só mesmo em parques nacionais dos EUA a gente encontra…

Túnel a perder de Vista

Em 1981, o parque foi nomeado Patrimônio Mundial da Humanidade e em 1990 a área do Parque Nacional tornou-se o núcleo de uma Reserva Internacional da Biosfera. Com uma área de cerca de 53 mil hectares de superfície Mammoth Cave National Park é um verdadeiro santuário geológico e da vida selvagem.

Interior da Caverna mais longa do mundo 

Durante nossa visita vimos alguns veados (comuns em Delaware). O que eu achei o máximo mesmo, foi ver os Perus Selvagens e com filhotes cruzando ou mesmo se alimentando na beira da estrada. Além disso o parque conta com mais de 60 quilômetros de trilhas em meio à floresta.

Estalagmites

Para um bate e volta explorar estas trilhas é complicado. Além disso a floresta que encontramos ali não é nada muito especial comparado às cavernas. Uma coisa que me chamou atenção logo que chegamos ao parque foi distribuição diamétrica das árvores super uniforme. Sabe como é Engenheiro Florestal repara nessas coisas.

Teto na Caverna  Frozen Niagara no Mammoth Cave National Park

Depois acabei descobrindo que boa parte desta área foi transformada em campo/lavoura no Século XIX e hoje encontra-se em franco processo de regeneração.

Mammoth Caves – Paraíso para Espeleologos

Ao final do nosso tour na hora que saímos da caverna com seus 12-14C encontramos um calor de quase 40C. Nossos óculos embassaram imediatamente. Eu acabei sendo o último a deixar a caverna pois aproveitei a última para do passeio para fotografar os estalactites e estalagmites de Frozen Niagara. Infelizmente a falta de luz e à falta de tripé complicam a vida do fotografo..

Frozen Niagara

Ao voltarmos ao centro de visitante, somos obrigados a passar por uma espuma com desinfetante para eleiminar o risco de proliferação de uma doença que tem atingido algumas populações de morcegos das cavernas do Kentucky.

Mammoth Cave a maior caverna do mundo

Pegamos nosso carro e em 1h e 30 minutos estavamos de volta à Nashville.

Caverna no Kentucky

 Fotos do Passeio:

[slideshow]

Informações úteis para quem Visita Mammoth Cave National Park

Quando:

Os tours pelo interior das cavernas acontecem diariamente, exceto dia 25 de dezembro, porém os horários dos tours variam de época para época.

O Horário de funcionamento do centro de visitantes também varia ao longo do ano. Contate o parque para, horários e informações sobre os tours pelas cavernas e atividades de superfície, assim como eventos especiais => www.nps.gov/maca

Quanto:

Apesar de não ser cobrado taxa de entrada na entrada do Parque, todos os tours são cobrados e tickets devem ser comprados antecipadamente para evitar problemas (principalmente durante finais de semana) Para maiores informações e compra de ingresso veja este site.

Como Chegar:

O Parque Nacional está praticamente no meio do caminho entre Nashville no Tennessee e Louisville no Kentucky. Ambas cidades são servidas com vôos de várias cidades dos EUA.

Se você viajar para o sul de Louisville, Kentucky, a rota mais direta é l-65 South. Siga até a Saida 53 para Cave City, KY e mais 15 minutos de viagem você estará chegando ao centro de visitantes

Se você viajar para o norte de Nashville, TN, a rota mais direta é l-65 North. Siga até a saída 48 em Park City, KY. Mais 10 minutos de viagem você estará chegando ao centro de visitantes

Informações Importantes:

Fuso horário de Mammoth Cave National Park é o mesmo de Nashville, no Tennessee. Eles estão no fuso horário central dos EUA, ou seja uma hora atrás de Louisville, KY e toda a Costa Leste dos EUA (Eastern Time Zone).

Já comentei antes, mas reserve o tour de sua preferência antes de sua visita. Afinal de contas os numero de participantes de cada grupo é limitado e em dias de verão, férias, fins de semana os tours costumam lotar. Fazendo suas reservas com antecedência você não corre o risco de ficar sem o passeio que gostaria de fazer.

Crianças de 6 a 12 anos são elegíveis a descontos, mas devem obrigatoriamente ser acompanhadas por um adulto. Crianças menores de seis anos de idade não podem participar de nenhum tour pelas cavernas.

Fotografia no interior da caverna é permitida, mas sem o uso de tripés e mochilas ou bolsas, malas. Ou seja é só você sua roupa e sua máquina fotográfica.

Lanternas são bem-vindas em todos os passeios, mas não necessárias. Visto que a parte visitada pelos tours tem iluminação.

 Use sapatos ou botas com solado antiderrapante. Sandálias ou pés descalços não são permitidos.

Dependendo de sua sensação em relação ao frio, é recomendavel o uso de um moleton ou uma jaqueta visto que a temperatura lá em baixo é de 12C-14C.

Veja Também:

Mammoth Cave na National Geografic

Mammoth Cave no Arquivo de Viagem

Endereço:

Mammoth Cave National Park

Mammoth Cave, KY 42259-0007

Tel +1 270-758-2180

6 Comments
  1. Luisa says

    Que delicia de texto e de fotos, Oscar!
    Fico feliz que as minhas dicas tenham contribuido para um passeio interessante.
    O engraçado è que nao tive que passar pelo banho de desinfetante, apesar de ter visto varias informaçoes sobre os tais morcegos e a tal contaminaçao.
    Bjs

    1. MauOscar says

      Luisa

      Suas dicas foram fundamentais 😀 Eu nunca tinha ouvido falar de Mammoth Caves até você comentar lá no VnV 😀
      Acho que o banho de desinfetante na saida do passeio é algo recente mesmo , afinal de contas a estrutura instalada para tal fim parecia bem nova mesmo…

      Bjs

  2. […]  Mammoth Cave – O maior e mais longo complexo de cavernas do mundo […]

  3. […]  Mammoth Cave National Park […]

  4. […]  Mammoth Cave National Park […]

  5. Daniel Conceição says

    Muito legal esse post!
    Vou viajar pra lá em outubro e as dicas daqui serão valiosas!

    Abraço

Leave A Reply

Your email address will not be published.