Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Nashville – A Atenas do Sul

2

Nashville, além de considerada a capital da música, também é conhecida como a Atenas do Sul. Esse apelido surgiu no século XIX graças ao elevado grau de instrução de sua população. Naquela época, a cidade tinha nada mais nada menos que 6 instituições de ensino superior.

Edifício da Orquestra Simfônica de Nashville

Além de muito intelectualizada, a cidade era conhecida por ser uma das mais refinadas cidades do sul dos EUA. E, desde meados do século XIX já contava com vários teatros, hotéis e uma vida cultural bastante agitada para os padrões da época.

Universidade Vanderbilt em Nashville

Nashville foi a primeira cidade do Sul dos EUA a estabelecer um sistema público de educação (exclusivo para brancos). Nós ficamos hospedados ao lado da Vanderbilt University, uma universidade privada, fundada em 1873 logo após o fim da sangrenta guerra de Secessão. Esta tradicional universidade que leva o nome de seu fundador, o milionário Cornelius Vanderbilt, o qual fez uma doação de 1 milhão de dólares na época de sua fundação, figura hoje entre as 50 melhores universidades dos EUA.

Vanderbilt University em Nashville

Apesar de passar por momentos difíceis durante os anos da guerra civil entre 1861-1865, Nashville deu a volta por cima e nas duas últimas décadas do século XIX foi uma das 5 cidades que mais cresceram nos EUA. Tanto que em 1897 sediou uma grande exposição internacional. A Tennessee Centennial and International Exposition. Uma feira internacional, aos moldes da que aconteceu em Paris oito anos e que inaugurou a famosa torre Eiffel.

Cartaz da exposição do Centenário do Tennessee

Assim como na exposição francesa, a cidade ganhou uma série de benfeitorias entre elas o que é chamado hoje de Centennial Park. Um grande parque urbano quase ao lado da Vanderbilt University e que na época foi utilizado como sede da exposição.

Centennial Park em Nashville

Vários edifícios foram contruídos para o evento, como a cidade já tinha o apelido de a Atenas do Sul, o edifício que representaria a cidade foi construído utilizando elementos da arquitetura grega. Com o final da exposição os outros edifícios acabaram sendo demolidos e apenas o Pavilhão de Nashville permaneceu de pé.

Parthernon Nashville

Mas o pavilhão de Nashville não era uma contrução qualquer. Além de ser a peça central da exposição e do parque de exposições, ela foi criada reconstituindo em tamanho real o famoso Parthenon de Atenas.

Parthernon Nashville, Réplica em tamanho real do Parthernon em Athenas 

No interior da construção, encontra-se uma estátua da Deusa Athena, uma réplica em tamanho original da estátua original que um dia existiu dentro do Pathernon de Atenas. Segundo a mitologia grega, Athena era é a Deusa da guerra, da civilização, da sabedoria, da estratégia, das artes, da justiça.

Deusa Athena no interior do Parthernon de Nashville

Hoje, o Parthenon de Nashville, serve como museu de arte, o foco principal de sua coleção permanente é um grupo de 63 pinturas de artistas americanos do século 19 e 20 doados por James M. Cowan expostos do subsolo da construção. Além disso o local conta com galerias adicionais onde acontecem exposições temporárias.

Deusa Atena vista por outro angulo

Nós chegamos ao museu 10 minutos antes dele fechar, e com uma choradinha básica, podemos subir rapidamente de graça até a estátua dourada da Deusa Athena para tirar umas fotinhos básicas. Quem assistiu recentemente o filme de sessão da tarde “Percy Jackson, the lightning thief” (Percy Jackson e o Ladrão de Raios). Vai certamente lembrar desta escultura.

Réplicas das esculturas do Parthernon

Por sinal o pavilhão principal do Parthenon de Nashville é a única parte do museu onde fotografias são permitidas. Ao redor deste salão principal, existem réplicas em gesso das esculturas originais que adornavam uma das faces do Parthenon de Athenas, e que hoje encontram-se no Museu Britânico, em Londres.

Réplicas das esculturas encontradas no British Museum em Londres

Encontramos edifícios com padrão arquitetônico de influência Greco-Romana espalhada por toda cidade. O engraçado nesta história é que essa viagem serviu também para praticarmos um pouco nossas habilidades em relação ao reconhecimento dos padrões arquitetônicos e os numeros romanos. Eu tenho dificuldades em reconhecer os numeros romanos quando eles passam do 100, já o Mau tem problemas para identificar os padrões arquitetônicos, então podemos nos divertir um pouco.  E você sabe diferenciar uma coluna em estilo dórico, de uma em estilo jônico de uma em estilo coríntio? E como escreve o ano que você nasceu em numeros romanos mesmo?

Sede do Governo do Tennessee com colunas em estilo jônico

Informações Úteis

O Parthenon de Nashville abre de Terça à Sábado das 9:00 às 14:30. E aos Domingos das 12:30 às 16:30. O Parthenon é fechado às segundas-feiras durante o ano todo. O Ingresso custa 6 USD para Adultos e 4 USD para Idodos com + 62 anos e crianças com idades entre 4-17 anos de idade.

Veja Também

Post da Karol do Observando o Mundo

Endereço

2 Comments
  1. Mirella (@mikix10) says

    Que super… amei o post e juro que não tinha ideia que a cidade era “tudo isso”””… pronto, agora quero ir a Nashville mais cedo que o planejado (risos).
    Ah… vc viu que esse post esta na viajosfera de hoje? 🙂
    Bjks

    1. MauOscar says

      Mi…

      Nashville é bem legal.. Principalmente se você curte música.. Isso sem falar na comida……
      Obrigado pelo toque.. Agora que eu vi que o Post estava na Viajosfera 😀

      Bjs

Leave A Reply

Your email address will not be published.