Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

A Primeira Penitenciária do Mundo – Eastern State Penitentiary Philadelphia

24

No final de semana da independência dos EUA fomos até Philadelphia, onde entre outras coisas fomos visitar a Eastern State Penitentiary. Uma das prisões mais antigas e históricas dos EUA. Considerada por alguns como o primeiro edifício moderno da história dos EUA. Construída numa época que nem a Casa Branca tinha canalizações, a penitenciaria de Philadelphia foi construída com um sistema de aquecimento, água e esgoto em cada uma de suas celas. E que ainda abrigou alguns dos mais famosos criminosos americanos como “Slick Willie” Sutton e Al Capone.

 

A História desta penitenciária começa em 1787, cerca de quatro anos após a Guerra Revolucionária Americana, uma época em que os Estados Unidos era um país repleto de oportunidades e desafios. E nenhuma outra cidade deste país sentiu toda a efervescência deste período como Philadelphia, onde delegados se reuniam no Independence Hall para elaborar o que mais tarde se tornaria a Constituição deste país.

Neste mesmo ano, à cerca de alguns quarteirões de distância do Independence Hall, na casa de Benjamin Franklin, um outro grupo de líderes encabeçados por Benjamin Rush se reunia para debater um assunto totalmente diferente: a reforma das prisões.

Tudo isso motivado pela situação deplorável da Prisão em Walnut Street, localizada logo atrás do Independence Hall, onde homens e mulheres, adultos e crianças, ladrões e assassinos eram encarcerados juntos. Num local onde doença, estupro, roubo e morte eram ocorrências comuns sob a conivência dos carcereiros que faziam pouco ou nenhum esforço em proteger os prisioneiros uns dos outros. Ao invés disso, vendiam álcool, comida e vestuário. Não era raro ver prisioneiros morrendo de frio ou fome.

Tendo em vista estas condições sub-humanas este grupo de cidadãos interessados em resolver este assunto, auto-intitulado de Sociedade Philadelphia de alívio as misérias das prisões públicas, decidiu que isto não deveria continuar desta forma. E literalmente preparou o terreno para reforma do sistema prisonal não somente na Pennsylvania, mas também em todo o mundo.

Desde o seu início, a então colônia da Pennsylvania, estava determinada a ser diferente das outras colónias estadunidenses. Seu Fundador William Penn, que desembarcou nos EUA em New Castle em Delaware, levou seus valores religiosos protestantes de Quaker para a nova colônia. Que entre outras coisas evitava o código penal impiedoso praticado em grande parte da América do Norte Britânica fosse seguido à risca. Código este em que a pena capital era o castigo normal de uma série de crimes como, a negação de um “verdadeiro” Deus, o seqüestro e a sodomia.

A Pennsylvania por sua vez, baseou suas penas em trabalhos forçados e multas como o tratamento para a maioria dos crimes, enquanto manteve a pena de morte apenas para o homicídio. Mas quando em 1718 grupos conservadores assumiram o controle da Pennsylvania, eles acabaram com este sistema e passaram a incorporar as duras normas aplicadas em outros lugares.

Desta forma as cadeias simplesmente tornaram-se depósitos humanos, centros de detenção para os prisioneiros, à espera de alguma forma de punição corporal ou capital.

Apenas setenta anos depois alguma coisa foi feita no intuito de tentar acabar com este código penal. Quando o Dr. Benjamin Rush um proeminente médico, signatário da Declaração da Independência na Philadelphia e que mais tarde ganhou o título de “pai da psiquiatria americana” por sua inovadora observações sobre as “doenças da mente.” Teve a idéia em reformar o sistema prisonal da Pennsylvania.

Depois retornar aos EUA após uma temporada pela Europa em 1787 Rush e Benjamin Franklin entre outros intelectuais americanos contemporâneos proclamam que uma mudança radical não era necessária apenas na prisão de Walnut Street em Philadelphia, mas sim em todo o mundo. Eles estavam convencidos de que o crime era uma “doença moral”, e foi assim então que sugeriu a idéia da penitenciária como “casa de arrependimento”, onde os presos pudessem meditar sobre seus crimes, remorsos através de uma experiência espiritual e desta forma passar por uma reabilitação.

As primeiras alterações propostas e feitas na Prisão de Walnut Street, foram a separação por sexo e tipos de crime. Oficinas vocacionais foram instituídas para ocupar o tempo dos prisioneiros, e muito do comportamento abusivo dos oficiais foi abolido.

Mas como tais medidas não foram ainda suficiente para minimizar o elemento criminal uma população carcerária crescente como era a de Philadelphia. Surgiu assim a necessidade de um presídio em grande escala. Necessária para cumprir a missão da sociedade com o encarceramento dos indivíduos que representassem perigo para ela, onde o isolamento completo de cada prisioneiro precisaria ocorrer.

Como isso era impossível acontecer nas prisões superlotadas. Começou a ser construída em 1822 a Eastern State Penitentiary. O desenho escolhido, criado pelo arquiteto britânico John Haviland, era diferente de qualquer visto antes: Com sete asas com celas individuais que irradiam a partir de um hub central. Em que os presos teriam suas celas individuais e um pequeno pátio de sol.

O presídio foi inaugurado sete anos mais tarde em 1829 e provou ser uma maravilha tecnológica. Com aquecimento central, sanitários, duchas em cada cela privada. A penitenciária ostentava um luxo que nem mesmo o presidente da época Andrew Jackson poderia desfrutar na Casa Branca.

Charles Williams, um fazendeiro condenado a dois anos por roubo, foi o primeiro detento do lugar. Em 23 de Outubro de 1829, Williams foi escoltado para a prisão com uma venda sobre sua cabeça. Isso foi feito para proteger seu anonimato e uma eventual integração na sociedade após a libertação, já que ninguém iria reconhecer o rosto da prisão. Mas também serviu a outro propósito: assegurar que não haveria nenhuma chance de escapar. Uma vez que o detento não veria como era a prisão por fora, apenas o interior de sua cela individual.

O objetivo era a reclusão total, tanto que a comunicação com os guardas era feita através de um orifício de alimentação pequeno. Os presos viviam em completo isolamento, apenas com uma Bíblia como sua única posse, e com tarefas como calçados e tecelagem para ocupar seu tempo ocioso.

Os reclusos além de suas celas solitárias, tinham também acesso a um pátio privado (ao qual tinha acesso 1h por dia) e durante o tempo da sua pena não podiam se comunicar com ninguém! Total silêncio era a palavra de ordem. Os guardas usavam até meias por cima das botas para abafar o som dos passos.

Delegados de todo o mundo foram para Philadelphia para estudar o famoso sistema Prisional da Pennsylvania. Um deles elogiando o conceito, escreveu sobre a sua viagem de 1831: “Pode haver uma combinação mais poderosa para a reforma que a solidão?… leva prisioneiro através da reflexão de remorso, por meio da religião de esperança, torna-trabalhador por … ociosidade?

Ao todo, mais de 300 prisões em toda a Europa, América do Sul, Rússia, China e Japão se basearam no modelo da Eastern State Penitentiary. Mas alguns não estavam tão convencidos do método. Charles Dickens, depois de sua visita em 1842, disse que o isolamento era uma forma de os detentos premeditarem sua “vingança”no futuro.

A partir de 1913, o modelo teve que ser abandonado devido à falta de espaço. O sistema de isolamento passou a ser impossível de se manter e entrou em colapso. E, assim como a prisão de Walnut Street, a Eastern State Penitentiary foi condenada pelo rápido crescimento da população carcerária da Pennsylvania.

Presos passaram então a compartilhar celas, trabalhar juntos e, até mesmo jogar em esportes organizados. Originalmente concebida para armazenar cerca de 300 prisioneiros, na década de 1930 abrigava cerca de 2.000. Mais e mais celas foram construídas no decorrer do tempo, muitas delas abaixo do solo, sem janelas, luz ou esgoto. Eventualmente, a solidão não era a redenção, mas sim o castigo.

O local além de uma capela passou a abrigar também uma sinagoga. Inclusive nesta parte da visita descobrimos que em 1924 um labrador preto foi condenado a prisão perpetua nesta penitenciária acusado de matar o gato da esposa do governador da Pennsylvania. Cada uma!

Bem já na década de 1960, com o sistema penitenciário estadual desmoronando, os princípios corregionacionais já tinham sido abandonados havia muito tempo e a prisão estava superlotada e não demorou muito para algumas rebeliões despontarem. Todas controladas com força pela polícia do estado.

Uma coisa que me chamou a atenção foram as cerca de 100 tentativas de fuga na história desta penitenciária. Apenas um destes detentos conseguiu escapar sem ser recapturado, desta que foi construída para ser uma prisão à prova de fugas.

Em 1971, a Eastern State Penitentiary foi oficialmente fechada pelo estado da Pennsylvania. Ao longo dos seus 142 anos de existência, a penitenciária abrigou cerca de 75.000 presos, incluindo o famoso gangster Al Capone que além da fama, foi um dos únicos com certas regalias, incluindo mobília de luxo, ‘melhor’ localização e ‘serviços’.

Declarado um marco histórico nacional em 1965, a prisão foi aberta como um local histórico em 1994. Hoje nós turistas podemos caminhar sob as abododas e clarabóias do edifício em estilo neo-gótico, que uma vez que representou as ambições morais dos pais fundadores da América.

Hoje, a prisão encontra-se num estado controlado de ruína o que torna o espaço ainda mais assustador. É objeto de estudo por parte de muitos historiadores, é palco de intervenções artísticas e cenário de séries e filmes. Mas aberta aos turistas e consegue transmitir um pouco do que foi a vida dentro destes muros durante o seu mais de quase 1 século e meio de funcionamento.

Apesar de cobrar a entrada, o lugar é realmente muito interessante e tem um audio tour muito interessante, com relatos de guardas, médicos e reclusos que por lá passaram e relatam como era a vida dentro deste lugar.

Infelizmente, não conseguimos lugar para os tours especiais guiados sobre diferentes temáticas que geralmente acontecem de hora em hora, mas com lugares limitados. Mas estamos planejando voltar para uma atração que faz muito sucesso. Ou seja fazer uma visita noturna pela época de Halloween dentro deste lugar que para muitas pessoas é mal assombrado.

Embora visitar um lugar desses possa parecer esquisito, eu acho extremamente importante conhecer a história para se aprender com ela. É conhecendo um lugar assim ou visitando um campo de concentração que passamos de fato entender e aprender com o passado. Este é um dos mais interessantes monumentos para se visitar na cidade berço dos EUA, talvez porque aquelas paredes sem reboco ainda transpirem a história recente do lugar.

Posts Relacionados:

 Horrores do Campo de Concentraçao Buchenwald

 New Castle em Delaware

 Philadelphia por Rocky

Veja Também:

Site Eastern State Penitentiary (Em Ingles)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=UVG20K4R4s8]

Al Capone no Site do FBI (Em Ingles)

“Slick Willie”Sutton no Site do FBI (Em Ingles)

Endereço:

Eastern State Penitentiary

 2124 Fairmount Avenue
Philadelphia, PA 19130
(215) 236-5111

 

Índice com todos os Posts do MauOscar

<= Clique na Logo

Siga o MauOscar.com também no:

24 Comments
  1. carlos eduardo nascimento says

    Oscar. conheci alguns predios históricos da Philadelphia. cidade de muita importancia historica para os EUA

    1. Mauoscar says

      Tio Du!! Philadelphia é realmente super histórica!! Infelizmente como na Eastern State Penitentiary boa parte da cidade parece estar caindo aos pedaços!! É uma tristeza ver a antiga regiao portuaria e industrial compeltamente largada as moscas!!
      Mas enfim esse foi o modelo que este país quis adotar!! A China agradece!!!

  2. Cris Campos says

    Aula de história no mauoscar.com! 🙂
    A energia desse lugar deve ser pesadíssima, não?

    1. Mauoscar says

      Obrigado pela visita Cris!!
      O lugar tem uma energia pesada sim!! Mas como disse no final do Post!! conhecendo a história é que aprendemos com ela!! Mas nada se compara a um campo de concentração!!
      Para dizer a verdade o lugar é o máximo para aprender a fotografar com uma câmera SLR 😀

      Bjo

  3. Claudia Beatriz says

    As fotos estão belissimas! Passam uma melancolia… meio tristeza. E adorei que você colocou algumas em preto e branco… E concordo, dá pra aprender muito com o passado! Eu estou adiando visitar o museu do holocausto aqui em DC, preciso estar no dia “certo” para fazer isso.

  4. Mauoscar says

    Obrigado Claudia

    Também queria visitar esse museu!! Por sinal escrevendo esse Post descobri que existe também ai em DC o Crime and Punishment Museum.

    Bjo

  5. Luis says

    Por vezes quando estou procurando info sobre algo fico meio desiludido. Não foi este o caso, seu trabalho esta excelente! Parabens!

    1. Mauoscar says

      Olá Luís

      Obrigado pela visita e principalmente pelo elogio!!

      Abraço e volte sempre

  6. Pastor Silva Neto says

    A difernça desta antiga prisão das nossas aqui no Brasil, mais especificamente aqui na paraiba, nos presidios de Foscolo da nobrega(Preidio do Roger) em joão Pessoa Capital da paraiba e no Presidio Regional de Patos( Presidio Feminino de Patos)é que os nossos ainda estão funcionando com o descassos do poder Publico. vem este video
    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=9thUaMi_X38&w=480&h=390%5D

    1. MauOscar says

      Pastor Silva Neto

      A situação carcerária no Brasil é vergonhosa.. Ao invés de reabilitar o cidadão para uma futura inserção na sociedade acaba fazendo exatamente o contrário..
      Obrigado pela visita

  7. […]   A Primeira Penitenciária do Mundo – Eastern State Penitentiary Philadelphia […]

  8. […]  Eastern State Penitentiary Philadelphia  […]

  9. Guta Vambora! says

    Adorei as fotos em preto em branco! Perfeito p/ uma sexta feira 13 como hoje! 🙂
    bjus

  10. MauOscar says

    Guta

    É verdade… Adorei o seu Post sobre Alcatraz à noite tb 😀

    Bjs

  11. […] “fake” como nos parques em Orlando já faz toda a diferença. O local de dia já é assustador (veja este post), agora imagine à […]

  12. vivane says

    nossa q legal mas é muito mas feio q eu ja vi asustador

    1. Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens says

      Viviane

      É verdade.. Mas visitar o local é uma experiência diferente e muito interessante… Isso sem falar que rende fotos fantásticas

      Abraço

  13. Ronaldo Mazotto lima says

    Boa Noite

    Meu nome é Ronaldo Mazotto Agente de Segurança a mais de 20 anos e muitos deles trabalhado na casa de detenção do carandiru.
    Gostei mmuito do da história de vcs
    e fiquei muito interessado em conheçer.
    Realizo exposições em escolas faculdades e afins sobre o carandiru.

    e durante o tempo em que trabalhei la consegui juntar um grande acervo com mais de 1.000 fotos
    muitas horas em video centenas de objetos documnetos maquetes alem de algumas materias e revista (segue anexo uma )
    alem de um documnetario editado por uma tv americana e exibido em toda europa e aqui no Brasil não (segue tambem) e gostaria de realizar trabalho com intenção de concientizar jovens e adolescentes e tambem saciar a curiosidade popular e mostrar como era o dia a dia dentro do maior presidio do mundo em população carceraria do mundo na visão do funcionario Mazotto,
    Gostaria de propor uma parceria para realizar uma expoisção minha do carandiru ai com vcs !!! E conhecia tambem o lugar !!!
    certo de poder contar com sua habitual compreenção, antecipo meus agradecimento e aguardo .
    Quaquer interesse me coloco a disposição !!
    veja o videio !!
    obrigado

    Mazotto

    segue link do documentário :

    http://www.vice.com/vice-news/carandiru-s-bloody-memories

    1. Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens says

      Prezado Ronaldo

      Nós apenas visitamos a Eastern State Penitentiary.. Sugiro você entrar diretamente em contato com eles.. Neste link você encontra os contatos necessários => http://www.easternstate.org/contact

      Att

      Oscar

  14. Selma says

    Qto é a entrada? e quais dias e horário de visitação?

    1. MauOscar says

      Selma você encontra todas as informações sobre preços e horários de visitação diretamente no site deles http://www.easternstate.org/visit/regular-season

      Atualmente o ingresso custa 14 USD para Adultos, se você pretende visitar outras atrações de Philadelphia, talvez valha considerar comprar o City Pass: Mais detalhes aqui => http://www.citypass.com/philadelphia

  15. Carolina Cruvinel says

    Prezado Sr. Oscar,
    Meu nome é Carolina Cruvinel
    Eu sou estudante da graduação da Faculdade de Direto Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (http://www.direitorp.usp.br/). Meu professor, Claudio do Prado Amaral, nos atribuiu a tarefa de pesquisar prisões que funcionam como locais de visitação turística.
    Trata-se de pesquisa que é realizada no âmbito do Grupo de Estudos Carcerários Aplicados da USP (www.gecap.direitorp.usp.br).
    Tendo em vista que o local descrito foi identificado como sendo um desses, a mim coube solicitar-lhe a gentileza de conceder entrevista, através da qual pudesse informar-nos sobre suas impressões respectivas ao turismo e lazer buscado pelos visitantes.

    Gostaria de saber, por que você acha que as pessoas têm interesse em visitar Eastern State Penitentiary? O que sentiu nesta visita? Por que acha interessante este tipo de passeio?Já visitou alguma outra penitenciária desativada nos EUA?

    Obrigada

  16. fabaino says

    ola que lugar lindo mas com uma negatividade supra abraço

Leave A Reply

Your email address will not be published.