Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Plantas Invasoras em Delaware

0

 Na Sexta-feira dia 15, pela hora do almoço peguei o carro e fui para a Palestra sobre Plantas Invasoras no Brandywine Creek State Park, ao chegar no parque fiz a minha inscrição para a palestra bem como para o Hiking do Sábado, e ainda aproveitei para comprar o Selo para colocar no para-brisas do Carro para poder estacionar nos Parques Estaduais de Delaware.

O centro de visitantes do parque, embora pequeno é super legal, me fez lembrar dos tempos de faculdade, a palestra em si não foi de grande importância para mim já que estou familiarizado com os problemas e como não era voltada para um publico mais cientifico o nome das espécies eram apresentados apenas em inglês o que dificultou um pouco em reconhecer quais as espécies de plantas problema no parque se estava falando.

Áreas Naturais Protegidas são áreas selvagens ou pouco antropizadas de campos, florestas, pântanos, banhados e cursos dagua, compostos por um diverso grupo de plantas, animais e microorganismos. Estes grupos coexistem a centenas ou milhares de anos juntos em um balanço definido pelas relaçoes ecológicas caracteristicas daquele ecossistema.

Com Base nisto podemos diferenciar Organismos Nativos e Exóticos e ainda a categoria dos Exóticos invasivos. Mas então o que podemos considerar como sendo nativo. Uma espécie é considerada Nativa em sua área de ocorrência natural sem a interferência do homem. As espécies consideradas nativas aqui na América do norte são aquelas que já existiam aqui antes da ocupação européia. Já as exóticas são as outras que foram introduzidas aqui após isto.

Algumas delas geralmente numa proporção de 100 para 1 se tornam um sério problema, quando passam a se reproduzir muito rapidamente em grandes áreas da paisagem sem que sejam importunadas por nenhum tipo de predador ou controle biológico, como doenças e herbívoros no caso de plantas.

Mas então como é que estes seres alienígenas acabam chegando? A Resposta é quase sempre a mesma, pela mão do homem.

Afinal qual a importância disso para nós?? A resposta é como um exercito invadindo, plantas invasoras vão tomando conta de tudo e degradam os ecossistemas naturais, afetando de muitas formas irreversivelmente as relações entre os outros organismos (nativos) vivos e competindo com eles pelos limitados recursos naturais. Quando não acabam por desalojar definitivamente as espécies, reduzindo a complexidade da biodiversidade do local.

Um dado que me chamou bastante atenção durante a apresentação foi que estima-se que os EUA gastem aproximadamente 35 Bilhoes de Dólares para os esforços de controle e em perdas agrícolas causados por estes “alienígenas”. Bem nesse sentido quase toda a populaçao dos EUA é Exótica, mas tudo bem vamos nos reter apenas as plantas.

Um dos grandes culpados nesta história são as plantas ornamentais, em grande parte dos casos, plantas invasoras sao vorazes e extremamente rústicas e acabam se transformam em sérios problemas. Uma forma de prevenir isso é utilizar espécies Nativas em detrimento as exóticas, embora seja inerente ao ser humano procurar por algo diferente, que de preferência nosso vizinho ainda não tenha.

Depois de assistir a palestra fomos dar uma caminha pelo campo para aprender a reconhecer algumas destas espécies que são exóticas invasoras no Brandywine Creek State Park, obviamente por ser inverno a identificação delas num primeiro momento parece ser mais difícil, mas por não pertencerem a este ambiente, muitas delas acabam se destacando na vegetação por em grande parte dos casos não ter o seu “timming”ajustado com o das outras espécies nativas, se refletindo com a presença prolongada de folhas durante o inverno entre outras caracteristicas.

Entre as espécies que podemos visualizar em campo temos a Garlic Mustard (Alliaria petiolatta) caracteristica pelo cheiro de algo parecido com alho em suas folhas que destacam-se por ainda estarem verdes enquanto o resto da vegetação esta sem cor.

Outra espécie invasora não apenas aqui no Nordeste dos EUA mas também no Brasil são as madresilvas do Género (Lonicera sp) originarias da Ásia. E Assim como no Brasil foram introduzidas com fins ornamentais e hoje são um sério problema, lembro que nos capoes de Curitiba ela é uma planta bastante comum.

Mas sem sombra de duvidas a espécie mais problematica para o parque pelo que consegui observar no Hiking do Dia seguinte é a Rosa Multiflora (Rosa Multiflora), que foi introduzida aqui no leste dos EUA em 1866 como Porta Enxerto de Rosas Ornamentais. Mas seu carater invasor foi agravado por politicas publicas inadequadas como a do Serviço Americano de Conservação do Solo que recomendava a espécie como cerca viva para o gado e ainda prevenindo a erosão do Solo. Tem como agravante produzir grande quantidade de frutos muito apreciados pela avifauna que ajuda a espalhar o problema. Hoje considerado serio problema nos Estados de Iowa, Ohio, New Jersey, Pennsylvania, West Virgínia e por que não dizer Delaware.

É engraçado que além de invasoras um grande numero dessas espécies possuem algo que dificulta ainda mais seu controle, assim como a rosa cheia de espinhos outra rosácea do genero Rubus (Rubus phoenicolasius) que incomoda quem quer se deslocar dentro da florestas e dificulta ainda mais o uso do controle mecânico.

Curioso é que quase não existem plantas invasoras do Brasil por aqui, por outro lado cerca de 80% são Originarias da Ásia ou Europa, fato explicado por estar em latitudes semelhantes.

Mas entre as plantas ornamentais invasoras aqui temos plantas conhecidas para nós como a Glicinia (Wisteria sp), a Hera (Hedera helix) e a Vinca.

No Final do programa aproveitei para conversar com algumas pessoas do Parque e também me informar sobre algum trabalho voluntário para ser executado, ao saberem da minha formação ficaram bastante interessados.

No Sábado fomos ao Hiking, na verdade até esperava que fosse algo mais puxado, mas na verdade nada mais foi que um passeio pela floresta de cerca de 2 horas passando ao lado do Rio Brandywine, como comentei anteriormente pude ver em loco como a Rosa Multiflora praticamente está tomando conta do parque.

Pelo caminho aproveitei para tentar ficar próximo de uns dos guias assim ia perguntando mais coisas sobre as espécies de plantas e árvores que víamos, bem como saber que tipo de animais as vezes é possível de se avistar no parque.

Aprendi que o Azevinho (Ilex sp) é a árvore símbolo de Delaware, e de fato vimos alguns exemplares durante o Hiking, por sinal vi que estamos precisando fazer uma atividade física com urgência, uma subidinha de nada parecia que estávamos escalando uma montanha.

Pelo caminho vimos algumas ruínas de casas antigas da região, mas o que chama bastante atenção são os muros de pedras que lembram muito os muros de taipa do alto da Serra Catarinense na região de Lages, no passado nesta região eles eram usados para dividir fazendas que criavam ovelhas.

 No Domingo fomos novamente a Philadelphia, onde almoçamos na churrascaria Brasileira, mas o verdadeiro motivo de irmos até lá foi para comprarmos as cortinas para nosso quarto de Visita e para nossa Sala. Pois na Segunda Feira o Diego estaria vindo de Nova York para Passar a semana com a gente.

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

No Comments
  1. Jenny says

    Gostei do azevinho. Interessante a explicação… bjosss

  2. Raul says

    Esse eu li todo e achei bem legal, principalmente essa parte:

    Um dado que me chamou bastante atenção durante a apresentação foi que estima-se que os EUA gastem aproximadamente 35 Bilhoes de Dólares para os esforços de controle e em perdas agrícolas causados por estes “alienígenas”. Bem nesse sentido quase toda a populaçao dos EUA é Exótica, mas tudo bem vamos nos reter apenas as plantas.

    hehehehe

    Abraços

Leave A Reply

Your email address will not be published.