Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Wittenberg a Cidade da Reforma Luterana

13

Depois de visitarmos o campo de concentração nazista de Buchenwald nos arredores de Weimar no Estado da Turíngia, seguimos cerca de 200 kilômetros pelas Autobahns A4 e A9 em direção a Wittenberg já no estado de Sachsen Anhalt.

Vista de um Vilarejo a partir da Autobahn A4

O dia que estava nublado, resolveu finalmente abriu um pouco no meio do caminho. Porém algum tempo depois voltou a ficar feio e cinzento. Uma das coisas mais legais de se viajar de carro pela Alemanha, é o prazer de dirigir a mais de 160 km/h parecendo que você está dirigindo a 100 km/h e de quebra curtindo uma paisagem idílica fascinate, especialmente nesta época de outono.

Igrejinha uma cidadezinha no estado de Thüringen

Viajando através de uma Paisagem predominantemente rural com várias casinhas em estilo germânico. De quebra nesta época do ano podemos avistar vários rolos de feno para alimentação do gado no inverno espalhados pelos campos deixam o visual ainda bonito.

Rolos de Feno espalhados pelos campos na Alemanha

Estas pequenas cidadezinhas na Alemanha, parecem ter literalmente saído de contos de fadas.. Tudo isso cercado de muitos campos e florestas. Por falar em florestas a Alemanha tem cerca de 31% do seu território coberta por florestas, o que faz dela um dos países com maior área florestal da Europa.

Igrejinha nos Arredores de Jena

Pelo caminho passamos ao lado de Jena, uma cidade de tamanho médio, que é referência desde o século XIX na produção de equipamentos ópticos e de prescisão. A cidade é mundialmente famosa pelo seu museu óptico e pelo fato de ser a sede de diversas empresas ligadas ao setor, entre elas a Carl ZeissNão é à toa que a cidade hoje ostenta o título de Cidade das Ciências, dado pela Academia Alemã de Ciências.

Vilarejo na Turíngia

À medida que rumávamos ao norte a paisagem ia mudando, influência dos tempos da antiga Alemanha Oriental. A agricultura passa a ser cada vez mais extensiva e as florestas vão ficando cada vez menos presente na paisagem. Por outro lado, surgem os de gigantescos moinhos de geração de energia eólica, setor este em que a Alemanha é destaque mundial e reconhecida por sua tecnologia de ponta.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=8DT18KoSHR4]

Turbinas de geração de Energia Eólica no estado da Saxônia

Passamos ao lado de Leipzig no estado da Saxônia, cidade que morei por cerca de 2 meses quando fui para a Alemanha pela primeira vez em Janeiro de 2005, porémdesta vez não tínhamos tempo para visitar e o Mau a chance de conhecer uma vez que estávamos rumando em direção à Potsdam e Berlin. Porém a cidade é muito bonita e de grande importância histórica para a Alemanha, conta com a segunda universidade mais antiga do país e foi lá que o compositor J.S Bach viveu e compôs grande parte de sua obra musical. Por sinal ele encontra-se enterrado na cripta da principal Igreja Luterana da cidade a Thomas Kirche.

Opel que alugamos na Alemanha

Alguns kilômetros após passarmos pela entrada de Leipzig pela A9 seguindo em direçao à Dessau, onde a conceituada escola Bauhaus de Arquitetura funcionou entre 1925 e 1934, cruzarmos o rio Elba  e seguimos pela A 187 em direção à Wittenberg. Viajando por esta parte da Alemanha, temos a nítida sensação de que o lugar parou no tempo. Muito embora se diga que as diferenças entre o leste e o oeste da Alemanha são cada vez menores, elas ainda não desapareceram por completo e ainda são muito perceptíveis, basta olhar para os carros que são muito mais velhos e as casas não tão bem conservadas.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=acTDNWe1iqM]

Estrada no Leste da Alemanha

Mas afinal, o que Wittenberg tem de tão especial assim para fazermos uma parada lá? A resposta é Martin Lutero e a Reforma Luterana, os quais mudaram completamente a forma com que a fé era tratada e “comercializada” na época pela então dominante igreja católica na Europa. Isso mesmo tudo isso numa cidadezinha pequena que hoje tem cerca de 47 mil habitantes, mas que apesar de pequena, atrai a cada ano cerca de 400 mil turistas do mundo inteiro.

Coswigerstrasse em Wittenberg

Assim que chegamos na cidade, demos uma volta de carro por suas ruas e já era possível ver suas lendárias igrejas e o mosteiro agostiniano onde Martim Lutero estudou. Mas o que de fato realmente chama atenção é o Schlosskirche (Igreja do castelo), a qual foi construída entre 1496-1506,e na qual Lutero pregou suas 95 teses contra a venda das indulgências da Igreja Católica em 31 de Outubro de 1517.

Schlosskirche em Wittenberg

Estacionamos nosso carro perto da igreja e fomos explorar um pouco da cidade à pé, nossa primeira parada foi justamente a Igreja onde Lutero fixou suas teses e onde ele foi enterrado em 1546. Digamos que visitar este lugar para muita gente pode ser algo sem muito sentido, mas para quem cresceu sob a égide da fé luterana, visitar o local é comparável ao católico visitar o Vaticano ou um muçulmano visitar Mecca.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=YJSEqSngWNg]

Oscar na Schlosskirche em Wittenberg

Boa parte da minha vida sempre estudei em colégio luterano e todo ano no dia 31 de Outubro não tínhamos aula em comemoração ao aniversário da reforma luterana que por sinal começou nesta Igreja. Tenho que dizer que foi realmente muito especial estar conhecendo este local, que apesar de ter morado tão perto não consegui visitar. Como a grande maioria das outras igrejas luteranas o interior da igreja é muito mais simples que suas equivalentes católicas, mas nem por isso menos interessante.

Mau na Igreja onde a reformas Luterana Começou na Alemanha

Infelizmente a porta de madeira original, onde as teses foram afixadas foi seriamente danificada por um incêndio em 1760 durante um bombardeio dos franceses durante a Guerra dos Sete anos. Posteriormente a porta chegou a ser restaurada entre (1785-1792).Porém acabou sendo substituída em 1858 pela atual porta de bronze, na qual encontra-se com o texto em latim das 95 teses.

Porta da Igreja onde as teses de Lutero iniciaram a reforma protestante

No interior da igreja chegamos a visitar onde estão os túmulos de Lutero e Philipp Melanchthon, bem como onde se encontra uma das primeiras bíblias traduzidas do latim para o Alemão e os retratos dos reformadores, pintado por Lucas Cranach filho.

Túmulo de Martin Lutero em Wittemberg

Na saída de nossa visita à igreja, havia um guia vestido como Martin Lutero se vestia na época e que estava falando de cabeça as 95 teses fixadas por lutero em alemão.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=xGPmPVrIx3g]

Grupo ouvindo as 95 teses na Porta da Igreja de Wittenberg

Dali seguimos então em direção à igreja de Santa Maria. A igreja onde Lutero de fato pregava, esta por sua vez fora construída no século 14, mas sofreu algumas alterações desde então. Chega a ser curioso, mas sem saber exatamente qual a igreja onde as 95 teses foram afixadas, tinha a ideia de que tudo havia acontecido nesta igreja, quando na verdade isso de fato ocorrera na igreja que visitamos anteriormente.

Rua e Igreja St. Maria em Wittenberg

Apesar de as cidades na Alemanha ter características semelhantes, é muito interessante observar como as cidades do leste da Alemanha são diferentes das cidades do sul. Tanto pela sua arquitetura quanto pelo povo; No sul os alemães são mais hospitaleiros e receptivos aos turistas no leste esta receptividade existe porém não tão efusivamente como no Sul, talvez reflexo de uma geração que viveu cerca de 40 anos sob o regime socialista e que da noite para o dia se transformou em capitalista sem estarem preparados para isto. É curioso também observar que grande parte das cidades menores do leste da Alemanha quase não se vê jovens nas ruas.

Wittemberg Igreja

MauOscar em Wittenberg

Antes de chegarmos à Igreja de Santa Maria, passamos pela MarktPlatz (Praça do Mercado) onde existem 3 esculturas, Lutero ao centro e os reformadores Melanchthon e Bugenhagen ao seu lado. Infelizmente todas elas estavam em processo de restauração.

Escultura de Martin Lutero em Wittenberg

 Ali perto da Marketplatz fica o Portão Elster. Local onde Martin Lutero queimou publicamente a bula papal em 1520 e que hoje é marcado por um carvalho. Outra coisa que me chamou atenção é que Wittenberg também tem os riozinhos de água limpa correndo pela cidade, não tantos como em Freiburg ao Sul do País mas não me lembro de outra cidade na Alemanha que também o tenha estes riachinhos que em Freiburg são chamados de Bächele.

Canais com agua limpa correndo na cidade

Chegamos a igreja de Santa Maria, esta segunda Igreja tem como marca registrada as suas duas torres e é historicamente tão importante como a primeira, para dizer a verdade como comentei anteriormente sempre pensei que fosse nesta igreja que as 95 teses haviam sido pregadas.

Detalhe na Torre da Igreja de St. Maria

Entre seus objetos de importância histórica estão uma magnífica pintura de Lucas Cranach (Pai), a qual é uma representação da Última Ceia (com os rostos de Lutero e outros reformadores), bem como a pia batismal e o púlpito de onde Lutero pregava e  batizava, além de outras inúmeras pinturas históricas espalhadas pelo interior da igreja.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0jLs5u9drBo]

Interior da Igreja de St. Maria em Wittenberg

Entre outras atrações para se visitar na cidade estão a casa de Lutero, de Melanchthon e a casa de Lucas Cranach. Porém apenas passamos pela frente uma vez que ainda tínhamos mais um pouco de viagem até Potsdam.

Escultura de Melachton em Wittenberg

Enfim visitar Wittenberg é fazer uma verdadeira viagem na história da reforma luterana. A história deste lugar mudou para sempre quando um monge agostiniano de apenas 24 anos de idade chamado Martim Lutero (1483-1546), mudou-se de Erfurt para Wittenberg em Setembro de 1508, onde pretendia continuar seus estudos teológicos. Nove anos mais tarde, este mesmo monge já ordenado pregaria suas 95 teses contra o comércio de indulgências praticado pela igreja católica, o que marcou o início da Reforma Protestante.

Porta da Reforma Luterana

Em 1514, Martim Lutero foi ordenado padre, aos 31 anos assume a igreja de St. Maria em Wittenberg. Ao constatar que muitos fiéis preferiam comprar cartas de indulgência à confessar-se com ele. Num processo fomentado pela igreja católica que via na venda destas uma de suas maiores fontes de receita, que em grande parte financiou a construção da basílica de São Pedro. Martim Lutero indignado com a venda destas indulgências, as quais eram vendidas até mesmo em feiras livres, resolve se opor a este comércio de fé.

Pinturas de Lucas Cranach

Lutero insatisfeito com esse comércio de fé, uma vez que ele acreditava na salvação pela fé, através da confissão e que todos devem poder confiar na graça divina, fixa em 31 de Outubro de 1517 as famosas 95 teses na Igreja do Castelo (Schlosskirche) onde também ficavam seus seus superiores eclesiásticos. O que logo despertou a ira da igreja católica.

Última Ceia com os reformadores

Conta a história que Lutero fixou estas 95 teses com estrondosos golpes de martelo na porta da Schlosskirche o que chamou atenção de todos na cidade e em questão de dias cópias impressas são distribuídas em Leipzig, Nürnberg e Basel na Suiça. E não demorou muito para que suas idéias logo se espalhassem por boa parte da Europa.

Altar da Schlosskirche

Em vista disso em 1518, a igreja católica de Roma instaura um processo contra Lutero por heresia. Dois anos mais tarde, o papa Leão 10 ameaça puni-lo caso não revogue suas teses e em Dezembro de 1520, Lutero ao receber uma bula Papal queima a mesma em praça pública em protesto, além de um livro de leis católicas e várias obras favoráveis às indulgências.

Praça em que a Bula Papal foi incinerada em público

Quando o Papa Leão 10 fica sabendo do escandaloso espetáculo de incineração de sua bula, não hesita e em 3 de Janeiro de 1521 lança sobre Lutero a maior de todas as punições da igreja, a maldição da excomunhão. Este gesto marca o rompimento irreversível de Martim Lutero com a igreja Católica Romana. Se isso não bastasse Johann Tetzel, um dos maiores pregadores das indulgências e com grande influência na época pede a fogueira para Lutero.

Fachada Igreja de Santa Maria

Entretanto, Lutero conseguiu como aliado alguns príncipes eleitores que se colocaram ao seu lado, pois acreditavam que através dos ideais de Lutero seria possível limitar o poder de Roma e da igreja católica sobre os seus reinados. E desta forma conseguem convencer o imperador a convidá-lo para ir à corte em Worms, e desmentir suas teses mas ao mesmo tempo reduzir o poder da igreja. No que é conhecido nos livros de história como a Dieta de Worms.

Interior da Schlosskirche onde as 95 teses foram fixadas

Em Abril de 1521, Lutero põe-se então a caminho de Worms e, ao contrário do que desejaria a Igreja Católica, foi recebido com entusiasmo pela população durante todo o trajeto. Passando pelas cidades de Erfurt, Gotha e Eisenach, antes de ser celebrado pelos habitantes de Worms.

Órgão na Igreja de  St. Maria

Na corte, o imperador insiste com Lutero para que ele retire as suas críticase suas teses contra a igreja católica, porém este responde: “Através das passagens das Escrituras estou preso às palavras de Deus. Portanto, não voltarei atrás, pois agir contra a consciência não é seguro nem saudável. Que Deus me ajude. Amém”.

Velas na Igreja em Wittenberg na Alemanha

Após deixar Worms, Martim Lutero recebe um salvo-conduto do imperador que o resguarda de ser preso imediatamente. Porém, logo em seguida o imperador declara-o fora da lei e, portanto, exposto ao cárcere e à destruição de seus escritos.

Hinos para o canto do Dia

Durante sua viagem de volta, o príncipe-eleitor da Saxônia, manda sequestrar Lutero, conferindo-lhe guarida no isolado castelo de Wartburg (Castelo da Espera)

Vista da Schlosskirche a partir da Coswigerstrasse 

Lá Lutero começa a traduzir a Bíblia do Latim para o alemão.  E a partir de então a obra de Lutero não pode mais ser detida. Embora nenhum dos príncipes em Worms soubesse deste sequestro premeditado, foi graças a Lutero e a tradução da Bíblia para o alemão que começa a Reforma Protestante, com ela a Idade Média chega ao fim, desponta a Idade Moderna. E, do protesto do reformador, nasce a Igreja Protestante, bem como a Contra-Reforma.

Torre da Igreja de Wittenberg

Felizmente durante a segunda guerra mundial,  Wittenberg foi poupada dos ataques aéreos dos aliados sendo danificada apenas pela artilharia soviética. Embora em suas imediações ficasse a Arado Flugzeugwerke, uma fábrica que produzia com mão de obra forçada componentes para a Luftwaffe (Força Aérea Alemã). E que foi bombardeada apenas no final da guerra matando cerca de 1000 trabalhadores que nela trabalhavam entre eles, judeus, russos, poloneses e até mesmo americanos capturados pelos nazistas.

 Floreiras em casa em Wittenberg

Hoje Wittenberg, além de ser um destino turístico relativamente popular na Alemanha. Ainda está na Lista da UNESCO como patrimônio mundial da humanidade. E pensar que em 2017 toda esta história que completará meio milênio..

 Posts Relacionados:

 Horrores da Segunda Guerra Mundial – Campo de Concentração de Buchenwald

 Potsdam – Opulência do império Prussiano

  Berlin – 20 Anos após a queda do Muro

   Castelo de Moritzburg

   Dresden – A Florença do Elba

   Tharandt – O Berço da Engenharia Florestal

   Erzgebirge a região do artesanato natalino na Saxônia

 Frankfurt am Main – Manhattan Alemã

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

13 Comments
  1. Rapha Aretakis says

    É uma delícia viajar de carro pelas estradas alemãs! Nós fomos de stuttgart a werdohl e de stuttgart a amsterdã #outros500 :*

    1. Mauoscar says

      Concordo contigo.. Viajar não apenas nas AutoBahns, mas as estradinhas do interior são também além de extremamente bem conservadas lindissimas.. Mas o que mais admiro nisso tudo é o fato de não termos que pagar pedágio 😀

  2. Rapha Aretakis says

    Verdade, o fato de não ter de pagar pedágio é interessante, pois você vê a qualidade das estradas não deixam a desejar em nada! 1º mundo são outros 500 hehehehe
    :*

    1. Mauoscar says

      Realmente Rapha..

      Na verdade não é questão de 1 Mundo apenas é questão de ser Alemanha.. Aqui nos EUA as estradas além de pedagiadas são muito inferiores às alemãs….

  3. JUNIA ELIZA FONSECA DE SOUZA says

    Adorei a aula sobre a reforma protestante com direito a dicas dsobre estrada e roteiro

    1. Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens says

      Junia

      Legal.. Adoraria voltar em Wittemberg em 2017 para as celebrações de 500 anos da reforma..

  4. Ingrid says

    Parabéns pelo relato, sou protestante e amei ver o cenário da vida de Lutero que eu só conhecia dos livros. Existe um livro chamado o Grande Conflito, da escritora americana Ellen G. White que fala de Lutero e de outros heróis da Reforma Protestante, sob uma perspectiva interessante e muito envolvente, é como se a gente estivesse vivendo junto com eles todos os dramas e dilemas daquela época. Acho que vc iria gostar da leitura.

    1. Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens says

      Ingrid

      Que legal!!! Eu também sou e achei um barato visitar o lugar onde toda a história aconteceu. Vou tentar procurar saber mais sobre esse livro.. Obrigado pela visita e pela dica

      Abs

  5. Renata Albuquerque says

    Fui este ano para lá e foi uma pena… tudo estava em reforma ao mesmo tempo.
    Consegui apenas entrar na casa de Lutero. E na casa de Lucas consegui comprar alguns impressos feitos na prensa de Gutenberg. Valeu a viagem!
    Agora se Deus quiser revisitarei a cidade em 2017 quando a cidade será reinaugurada para a comemoração de 500 anos da reforma.

    1. Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens says

      Renata

      Pois é eles devem estar reformando tudo para o aniversário de 500 anos da reforma.. Eu também tenho muita vontade de ir em 2017

  6. Adailson Medeiros says

    Boa Tarde, Obrigado por exibir ao publico esse assunto tão importante que fala da reforma luterana gostaria de obter mais informações sobre o assunto para adquirir mais conhecimento, sobre a reforma caso tenha mais informações reais deste favor manter contato ( adailsond@bol.com.br) ( Fones 47 9716-9769/ 47 9206-0171) obrigado!

  7. Ana says

    Boa Tarde! Adorei a aula sobre a Reforma protestante, uma delícia de ler!
    Estarei em Berlim em fevereiro e gostaria de saber se em meio período é o suficiente ou é bom deixar o dia todo para Wittemberg? Vamos de trem!

  8. Aliny says

    Oi!
    Sou luterana, atualmente morando na Irlanda e vou a Wittenberg mês que vem. Como vou fazer um mochilão, gostaria de saber se em um único dia eu consigo ver tudo lá.
    Obrigada 🙂

Leave A Reply

Your email address will not be published.