145 – Berlin

Reichstag Alemao

Falar sobre Berlin é algo bastante complexo para ser resumido em apenas um Post, mas enfim vamos lá!!  Primeiramente eu gostaria de dizer que embora o nome da cidade em português seja escrito Berlim, eu prefiro chamar a cidade com o seu nome real em alemão “Berlin”. Depois de visitarmos Potsdam com seus castelos e jardins e o magnífico complexo do Palácio Sans Souci. Pegamos o carro e seguimos em direção a Berlin localizada a cerca de 30 Km de Postdam.

Siegessaule - Monumento a vitoria

Apesar desta ter sido a quinta vez que visitei a cidade, a cada vez que vou para lá fico com mais vontade de voltar novamente. Desta vez a viagem teve ainda um gostinho especial, pois foi a primeira vez que o Mau estava indo conhecer a capital da Alemanha.

Siegessaule - Final da Tarde

Berlin ao contrário das outras capitais européias faz você respirar a história recente da humanidade. E pensar que Berlin no tempo do auge de Roma mal existia, quando pensamos no auge do Iluminismo e na Revolução Industrial  Berlin nada mais era que mais uma cidade sem grande expressão no contexto internacional.

Fonte

No entanto tudo mudou no século XX quando a cidade foi palco de duas guerras mundiais. Se isso ainda não bastasse sentiu na pele os efeitos da guerra fria, quando foi dividida ao meio durante 28 anos pelo marco máximo desta guerra o temível “Muro de Berlin”.

Spree

Chegamos à Berlin pela A115 cortando a região do Wannsee ou seja entramos em Berlin pelo o que era até a queda do muro o lado Ocidental. Para quem assistiu o Filme Good Bye Lenin, um dos meus filmes favoritos que por sinal recomendo muito quem for visitar a cidade a assistir, afinal esta era nessa região que o pai do Alex morava depois que fugiu para o lado ocidental.

Bismarck

Passamos ao lado do ICC e do Funkturm, o centro de convenções e a torre de TV do lado ocidental respectivamente. Berlin é uma cidade muito singular, como passou quase 3 décadas dividida muitas coisas da infraestrutura da cidade são duplicadas. Por exemplo Berlin tem duas torres de TV, dois aeroportos, duas prefeituras e assim por diante.

Rotes Rathaus - BErlin

Graças a Deus hoje em dia existe GPS, muito embora por já ter tido a chance de visitar a cidade 4 vezes antes já tenho um excelente senso de direcao, mas esta vez ao contrario de todas eu estava dirigindo, o que torna a experiência um pouco diferente. Como lembrava que estávamos na direcao do Castelo Charlottenburg, isso e fora do centro da cidade decidimos passar de carro la.

Charlottemburg

Palácio de Charlottenburg (em alemão: Schloss Charlottenburg) é o maior palácio de Berlin, e é o único edifício na cidade que remonta ao tempo da família Hohenzollern, a família real da Prússia. Ele está localizado no bairro de Charlottenburg da área de Charlottenburg-Wilmersdorf, que hoje faz parte da grande Berlin .

Spree (2)

O palácio foi construído no final do século 17 e expandiu-se consideravelmente durante o século 18. Possui uma decoração interna nos estilos barroco e rococó. Um grande jardim formal cercado por uma floresta plantada atrás do palácio. Na área exterior do palácio foram construídos vários edifícios, incluindo um mirante, um mausoléu, um teatro e um pavilhão. Que tive o prazer de visitar em minha 2 visita a Berlin.

Gerdamerie

Porem durante a Segunda Guerra Mundial o palácio foi seriamente danificado, mas desde então vem sido reconstruído. Bem mas como o tempo não estava muito bom, e estávamos com todas as nossas bagagens no carro achamos melhor não deixarmos o carro estacionado em qualquer lugar, embora mesmo Berlin sendo uma cidade segura, apenas passamos pela frente.

Bretzels

Na mesma direcao fica o estádio Olímpico de Berlin, como o sistema de transporte publico de Berlin e Excelente achei melhor visitar o estádio de carro pois depois disso faríamos tudo de metro mesmo, falando em transporte publico existem diferentes modalidades o chamado U-Bahn poderíamos chamar de Metro, já que em sua grande maioria e subterrâneo.

U-Bahn

Já o S-Bahn, seria um trem que as vezes também entra no subsolo, mas geralmente percorre maiores distancias e liga o centro da cidade aos subúrbios. Alem disso existe o Tram de superfície, como se fosse um bondinho e os onibus.

S BAhn

Sendo que toda a grande Berlin esta dividida em 3 zonas principais a A, B, e C, sendo que quase todas as atracoes estão dentro das zonas A e B, você compra o Ticket do transporte publico de acordo com as zonas que você pretende utilizar.

U-Bahn Berlin

O Olympia Stadium é o maior estádio esportivo em Berlim. No local existiram dois estádios: a instalação atual que foi reformada para a Copa de 2006, e a que foi construído para os Jogos Olímpicos de Verão 1916, que foi abortada em função da primeira guerra mundial. Curiosamente ambos foram desenhados por membros da mesma família, o primeiro por Otto von March e o segundo em 1936 por seu filho Werner von March.

Estadio Olimpico de Berlin - Mauoscar

O Olympia Stadium atual foi originalmente construído para os Jogos Olímpicos de 1936, na parte sul do Reichssportfeld (hoje Olympiapark Berlin). Durante a II Guerra Mundial, a área sofreu poucos danos. Após a guerra, a ocupação militar britânica usou a parte norte da Reichssportfeld como sua sede até 1994.

Bicicleta Deutsche Bahn

Quando em 1931, o Comitê Olímpico Internacional fez Berlim, a cidade anfitriã do 11º Jogos Olímpicos de Verão, o governo alemão decidiu simplesmente restaurar o antigo estádio construído para as Olimpíadas de 1916, que acabou sendo cancelada. Porem quando os nazistas chegaram ao poder na Alemanha (1933) terminando com a Republica de Weimar, eles decidiram usar os Jogos Olímpicos para fins de propaganda. Com estes planos em mente, Hitler ordenou a construção de um grande complexo esportivo em Grunewald chamado de “Reichssportfeld” com um Estádio Olímpico totalmente novo.

Estadio Olimpico de Berlin

O Estádio foi inaugurado pessoalmente pelo Fuhrer Adolf Hitler em 1 de Agosto de 1936, quando a Tocha Olímpica trazida por Fritz Schilgen, que primeira vez na historia percorria em forma de maratona vários países antes de chegar a Berlin para ser acendida a pira Olímpica.

Porem o que Hitler não esperava nestas “Olimpiadas Nazistas” que serviria para demonstrar a superioridade da raça Branca foi o desempenho do atleta Afro-Descendente de Atletismo Jesse Owens, dos Estados Unidos. Owens foi condecorado com a medalha de ouro em 4 categorias: 100 metros, 200 metros, salto em distancia e revezamento 4 x 100 metros.

Além de seu uso como um estádio Olímpico, o Estádio Olímpico tem uma forte tradição futebolística. Historicamente, é a sede do clube Hertha BSC.  Foi utilizado por 3 partidas na Copa do Mundo de 1974. Além disso, sediou seis partidas, incluindo a final, na Copa do Mundo de 2006 em que a Itália sagrou-se campeã.  Todos os anos a final da Copa da Alemanha (Bundesliga Pokal) é realizada no Olympia Stadium.

Estadio Olimpico de Berlin 1936

Infelizmente mais uma vez não pude visitar o interior, nas vezes anteriores era antes da copa do mundo e ele estava em reforma desta vez como a noite iria acontecer um Jogo entre o Hertha e outro time as visitas só seriam permitidas no dia seguinte.

Seguimos então com nosso carro para fazermos o Check-Inn, mas como ainda era relativamente cedo, demos uma volta de carro pela cidade para o Mau se familiarizar, passamos pela Kufursterdamm, onde fica a Igreja Memorial (Gedachniskirche), aquela com a torre quebrada, o Monumento da Reunificação da Alemanha, a Coluna da Vitoria Triunfal (Siegessaule), O Parlamento (Bundestag), a Chancelaria (Bundeskanzleramt) entre outras atracoes que visitamos posteriormente.

Monumento da Reunificacao

Bundeskanzleramt - Sede Governo da Alemanha

Nosso hotel ficava ao lado do museu de Historia Natural de Berlin, próximo a Charitee, o maior hospital da Alemanha, do Lado Oriental de Berlin. O Hotel era bem melhor que o que ficamos em Potsdam, mas nada comparado ao custo beneficio que tínhamos nos hotéis da Ásia. Fizemos nosso Check-inn, estacionamos nosso carro na garagem subterrânea do hotel, subimos algumas de nossas malas e fomos explorar Berlin.

Hackecher Markt - Ex Gueto Judeu

Estávamos quase ao lado da estacao do Metro da linha U6 na Zinnowitzer Strasse, compramos nossos tickets para o dia, bem deu para perceber um pouco da inflação, a primeira vez que fui a Berlin ele custava 5.30, na ultima estava 5,60 e desta vez estava custando 6.10 EURO. Como estávamos com fome, já que eram mais de 13:30 resolvemos ir almoçar alguma coisa, descemos na estacao na Friedrichsstrasse, onde na frente existe uma escultura intitulada, Trens para Vida, Trens para Morte, uma vez que desta estacao partiam grande parte dos trens que levavam judeus vindos não só de Berlin, mas de outros lugares para a o campo de concentração de Sachsenhausen ao norte de Berlin.

Friedrichsstrasse

Seguimos caminhando pelas margens do Rio Spree em direcao ao Hackecher Markt, próximo a Oranienburgstrasse, onde existe uma estacao de S-Bahn e vários restaurantes e e famosa pois nessa região viviam muitos judeus antes de holocausto.

Spree - Rio de Berlin

Hackecher Markt Berlin

O Mau tomou vinho e como estava na Alemanha não podia deixar de tomar uma cerveja, não existe igual no mundo, pedimos um Flammkuchen, uma pizza estilo alemão com porco e cebola e salsicha com salada de batata, apesar da demora no atendimento tudo estava uma delicia.

Comendo em Berlin

Comida em Berlin

Dali seguimos ate a Ilha dos Museus (em alemão: Museumsinsel), este é o nome da metade norte da Spreeinsel, uma ilha no rio Spree, a metade sul da ilha é chamada Fischerinsel ou Ilha do Pescador.

museumsinsel

A ilha recebeu este nome devido aos diversos museus de renome internacional, que agora ocupam toda a metade norte da ilha  que originalmente era uma área residencial e que foi transformada em uma área dedicada à arte e ciência pelo Rei Frederick William IV da Prússia em 1841.

Ilha dos Museus

Construído por vários Reis da Prússia, as suas colecções de arte e arqueologia foram transformadas em uma fundação pública, depois de 1918, chamada Preußischer Kulturbesitz Stiftung (Fundação do Patrimônio Cultural Prussiano), que mantém hoje as coleções e os museus. Inclusive os Museus de Potsdam.

Neues-Museum-Berlin

As coleções prussianas foram separadas durante a Guerra Fria, durante a divisão da cidade, mas foram reunidas após a reunificação alemã, exceto para as obras de arte e artefatos retirados após a II Guerra Mundial pelas tropas aliadas e que ainda não retornaram, que incluem o Tesouro de Príamo, também chamado de ouro de Tróia, escavada por Heinrich Schliemann em 1873, então contrabandeados para fora da Turquia para Berlim. E que hoje se encontram na Rússia. Embora a Prússia tenha pago pelo Tesouro ao Império Otomano, enfim uma disputa complicada pois poderia criar jurisprudencia internacional, o que seriam dos museus da Europa sem as pecas de Arqueologia da Grécia, Mesopotâmia e Egito?

Altes Museum. Interior

Atualmente as coleções e os museus estão em vias de ser reorganizadas ou restauradas. Uma vez que diversos edifícios foram destruídos na II Guerra Mundial e uma parte do espaço de exposição está reconstrução, infelizmente desta vez nosso tempo era pouco para poder visitar estes museus, mas eles realmente valem muito a pena, tive a oportunidade de visita-los em minha 3 e 4 visita a Berlin.

Spree e o Pergamon Museum

O mais antigo museu da ilha é o Museu Antigo (Altes Museum). Foi Construído sob o mando de Karl Friedrich Schinkel em 1830 em estilo neoclássico, para abrigar a coleção de arte da família real prussiana. Até 1845, era chamado de Museu Real.

Altes Museum

Em 1859, o Museu Novo (Neues Museum) foi terminada, desta vez de acordo com os planos de Friedrich August Stüler, um estudante de Schinkel. Porem o museu foi fechado no início da II Guerra Mundial, em 1939, e durante a guerra foi severamente danificado durante o bombardeio de Berlim. A reconstrução foi supervisionado pelo arquiteto Inglês David Chipperfield. E reabriu oficialmente duas semanas antes, mas não conseguimos ingressos para visita-lo infelizmente.

Pergamon Museu - Fachada avariada na guerra

A exposição inclui coleções, egípcias, de Pré-História e História Antiga como era antes da guerra. Entre os artefatos que abriga esta o icônico busto da rainha egípcia Nefertiti. Que ate Setembro encontrava-se em um museu próximo ao Castelo em Charlottemburg.

Nefertiti

A Antiga Galeria Nacional (Alte Nationalgalerie) foi concluído em 1876, também de acordo com desenhos de Friedrich August Stüler, para alojar uma colecção de arte do século 19 doada pelo banqueiro Joachim HW Wagener. Que incluem uma coleção de Clássico, Romântico, Biedermeier, obras de arte impressionista e início do modernismo.

Ilha dos Museus - Kunst

Em 1904, o Kaiser-Friedrich-Museum, hoje conhecido como Museu Bode, foi aberto. Ele exibe as coleções de escultura e antiguidades tarde e arte bizantina. Tem uma das maiores coleções do mundo numismático. Os seus limites vão desde o início da cunhagem, no século VII aC na Ásia Menor, até os dias atuais.

Bode Museum

O ultimo museu do complexo, construído em 1930, foi o Museu Pergamon. Este museu contém imensa reconstruído várias e edifícios historicamente significativos, como o Altar de Pérgamo e as Portas de Ishtar da Babilônia, o Portal do mercado da cidade de Mileto na Grécia.

Pergamom

Em 1999, o complexo do museu foi adicionado à lista da UNESCO do Património Mundial. E agora com o termino da restauração do Neues Museum esta concluída, só neste lugar em Berlim seria necessário quase uma semana para se visitar tudo.

Portal de Ishtar

Ao lado da Ilha dos Museus, na verdade ainda na ilha ao lado do Altes Museum esta a Catedral de Berlin (Berliner Dom), inaugurada em 27 de Fevereiro de 1905 , o edifício atual foi inaugurado mas na verdade nunca foi uma catedral, no sentido real do termo, uma vez que Berlim, e muito menos nesta Igreja, nunca existiu um bispo católico. Quando em 1930 a Santa Sé, pela primeira vez, estabeleceu uma diocese católica de Berlim, a Berliner Dom era há muito tempo uma igreja protestante.

Berlin Dom

La inclusive esta o Maosoleo de alguns integrantes da família real Prussiana; Mas o que chama mesmo atenção e a Abododa principal com 114 metros de comprimento, 73 metros de largura e 116 metros de altura, considerado um contrapeso protestante para a Basílica de São Pedro, na Cidade do Vaticano.

Berliner Dom

Em 1940 a explosão de bombas aliadas destruiu os vitrais da igreja. Em 24 de maio de 1944, uma bomba de líquidos combustíveis entrou na cúpula. O fogo não pode ser controlado e assim, parte de sua construção desabou.  Entre 1949 e 1953, a cúpula foi novamente fechada por um telhado temporário. Em 1975 começou a reconstrução, simplificando o projeto original do prédio e destruindo a asa norte (sala do memorial). Em 1980 foi reaberto para os serviços. O restauro do nave principal de oração foi iniciada em 1984. Em 6 de Junho de 1993, a igreja totalmente restaurada foi reinaugurada em um evento com a presença de chanceler federal Helmut Kohl e televisionada ao vivo em âmbito nacional na Alemanha.

Berliner Dom - Catedral de Berlin

Do outro lado da Rua, ficava ate pouco tempo atrás o Palácio da Republica, a então Sede do Governo da Republica Democrática da Alemanha, que de Democrática não tinha nada, este prédio foi construído entre 1973-1976 no estilo de arquitetura do Leste alemão, usando janelas bronze espelhadas . A cerimônia de inauguração foi realizada em 23 de Abril de 1976, e o prédio foi aberto ao público dois dias depois.

Foi construída no local do antigo Berlim Stadtschloss, que foi danificado durante a II Guerra Mundial, mas acabou demolido pelas autoridades governamentais da Alemanha Oriental, em 1950, uma vez que eles a consideravam um símbolo do imperialismo prussiano.

Traband

Pouco antes da reunificação alemã, em Outubro de 1990, foi constatado que a estrutura estava contaminada com amianto, e foi fechado ao público em 19 de Setembro de 1990, por decreto do Volkskammer. Até 2003, todo o amianto foi removidos, juntamente com acessórios internos e externos que permitiram a demolição de segurança.

Traband Berlin

Apesar de vários protestos por parte de pessoas que alegavam que o edifício foi uma parte integrante da cultura de Berlin, em Novembro de 2003, o Parlamento alemão decidiu demolir o edifício e deixar a área como parque até o financiamento para a reconstrução do  Berlin Stadtschloss. A demolição começou em 6 de Fevereiro de 2006, e durou cerca de quinze meses a um custo de doze milhões de euros. A demolição durou mais tempo do que o previsto por causa dos perigos para os edifícios vizinhos. Desmantelamento da estrutura sofreu um grande atraso, depois que mais amianto foi descoberto em vários locais.

Traband em Berlin

Uma Curiosidade interessante que achei pesquisando na Internet foi que cerca de 35.000 toneladas de aço que foram usados na estrutura do Palast der Republik foram enviados para os Emirados Árabes Unidos a ser utilizado para a construção do Burj Dubai.

Traband ex Alemanha Oriental

Desta vez o prédio estava totalmente demolido, com um enorme gramado e a grama cortada de um jeito formando um enorme coração. As Obras de Reconstrução do Castelo Prussiano recomeça no Inicio do Ano que vem!! Essa e uma das coisas mais incríveis da Alemanha, mesmo tendo sido seriamente destruída durante a segunda Guerra Mundial a maior parte dos edifícios foram reconstruídos conservando-se as fachadas originais, uma enorme diferença quando comparado a Paris por exemplo onde os edifícios são antigos e extremamente precários.

Palast der REpublik o que restou

Seguimos para a Alexanderplatz, originalmente um mercado de gado, recebeu este nome em honra de uma visita do imperador russo Alexander I de Berlin, em 25 de Outubro de 1805. A Praça ganhou um papel de destaque no final do século 19, com a construção da estação de mesmo nome e um mercado público, tornando-se um grande centro comercial. Seu auge foi na década de 1920, quando juntamente com a Potsdamer Platz, era o  coração da vida noturna de Berlin.

A partir da década de 1960, quando foi ampliada, passou a ser um point de encontro da juventude da República Democrática Alemã no centro da cidade. É cercada por várias estruturas, incluindo a notável Fernsehturm (Torre de TV), a segunda estrutura mais alta da Europa.’

Torre de TV - Mauoscar em Berlin

Após a reunificação alemã, a Alexanderplatz foi submetido a um processo gradual de mudança de muitos dos edifícios que a cercam estão sendo reformados, não e a toa que Berlin e considerada um grande canteiro de obras, mas  grande parte delas já acabaram, A Alemanha investiu muito dinheiro para mudar sua capital de Bonn para Berlin.

Torre de TV  - Berlin

Aproveitamos que estávamos ali para visitar vários outros prédios históricos que estão localizados na área em torno de Alexanderplatz. Como a Rotes Rathaus, ou Prefeitura Vermelha, a escultura do Karl Marx e do Friedrich Engels que ficava logo atrás do Palast der Republik.

Marx e Engels

Outra coisa notável desta praça e o Relógio da Hora Mundial (Weltzeituhr), que aparece algumas vezes no filme Good Bye Lenin, e que mostra a hora nos diferentes fusos-horários espalhados ao redor do planeta.

Weltuhrzeit - Relogio da hora mundial

Mas ainda ao redor da praça temos algumas igrejas como a Marienkirche, a fonte da Amizade entre os Povos, enfim Berlin e uma cidade que em cada esquina tem uma historia diferente para contar.

Marienkirsche

Ali perto fica o Nikolaiviertel onde se localiza o marco zero de Berlin, onde podemos ver uma escultura de um Urso segurando um brasão de uma águia, ao lado encontra-se a Nikolaikirche, originalmente uma basílica romana tardia, foi construída em 1230.

Marco Zero de Berlin

A área ao redor da igreja com as suas ruelas medievais tinham sido preservada ao longo dos séculos, até que foi destruído pelos bombardeios da Batalha de Berlim durante a Segunda Guerra Mundial. Mas felizmente reconstruídas conservando-se a mesma atmosfera, la existe uma loja especializada em ursos de pelúcia, aproveitamos e compramos um ursinho com uma camisetinha de Berlin.

Nikolaiviertel

Seguimos caminhando em direcao a Humbolt Universitat, a Universidade em que diversos notáveis estudaram ou lecionaram, como Alexander von Humbolt. Max Planck, Albert Einstein entre outros.

Humboldt Universidade

Humboldt University

Infelizmente a Germanderie estava fechada para reformas, la dentro existe uma escultura em homenagem as mães que perderam seus filhos durante as guerras, o interessante que o teto do local onde ela fica possui o teto vazado, quando neva a escultura fica coberta de neve e com um circulo branco ao redor dela, muito bonito, mas não deu para ver desta vez.

Como já tínhamos andado um monte decidimos pegar o Ónibus para ir ate o Portão de Brandeburgo, descendo pela Unter den Linden, talvez a rua mais famosa de Berlin, uma espécie de Champs-Elysee de Paris, com varias embaixadas, lojas caras etc..

Unter den Linden

Falar sobre esse portão e falar sobre a historia de Berlin, ele e o único remanescente de uma série de outras entradas de Berlin. Constitui na terminação monumental da “Unter den Linden” e  dá acesso à residência real que vai ser reconstruída, a Catedral e a ilha dos Museus. Sua construção foi ordenada pelo rei prussiano Frederico Guilherme II (Friedrich Wilhelm II) e executada pelo arquitecto Carl Gotthard Langhans.

Berlin Portao de Brandemburgo

Construída no estilo neoclássico no projecto de Carl Gotthard Langhans, possui doze colunas dóricas de estilo grego. Sendo seis de cada lado. Há cinco vãos centrais. Sobre o arco está a “quadriga” (estátua da deusa grega Eirene ou Irene – deusa da paz, em uma biga puxada por quatro cavalos). Originalmente a quadriga estava com sua frente voltada para a parte oeste de Berlim, de costas para a “Pariser Platz”, mas os soviéticos fizeram a inversão, ficando sua face voltada para leste (que era a parte oriental de Berlim). Suas dimensões são: 26 m de altura, 11 m de profundidade e 65 m de largura. (visto de frente). Bem menor quando comparado ao Arco do Triunfo em Paris.

Portao de Brandemburgo - Final da Tarde

Poucas são as pessoas que sabem, mas na realidade o portão de Bradenburgo foi construídas sobre outras portas. Uma década após o fim da guerra dos trinta anos, a partir de 1658, Berlim começou a expandir-se como uma fortaleza, cercada por altos muros. Onde atualmente existem as portas foram construídas nessa época umas primeiras, para servir como uma das entradas para a cidade. Na segunda metade do século XVIII, a burguesia ganhava força e o rei da Prússia, Frederico Guilherme II (Friedrich Wilhelm II), iniciou um plano de reestruturação da cidade, dando a ela mais esplendor. Esse projecto previa a construção de uns novos portões, mas o projeto sofreu constantes atrasos e somente em 1788 as antigas portas foram demolidas.

Portao de Brandemburgo - Mauoscar

As obras foram iniciadas no ano de 1789 e duraram até 1791, seguindo os projectos do arquitecto Carl Gotthard Langhans (1732–1808). Quando foi aberto ao trânsito ainda faltavam as esculturas de Johann Gottfried Schadow (1764–1850), e a quadriga, mas a obra completa já havia sido imaginada e projectada, sendo finalizada posteriormente a abertura. Entre as seis colunas dóricas passavam cinco estradas em que apenas duas (as mais extremas de cada lado) estavam abertas ao livre trânsito civil. A rua principal (do meio) apenas podia ser percorrida pela comitiva real. Não houve, no momento da inauguração, qualquer tipo de cerimonia que contemplasse o marco da construção, assim, sem nenhum tipo de solenidade foi aberto ao trânsito no dia 6 de Agosto de 1791. As Portas de Bradenburgo propiciavam ao rei acesso directo do palácio real até ao “Tiergarten”, seu jardim (na parte externa da cidade).

Portao de Brandenburgo - Alemanha

A quadriga foi instalada em 1793, dois anos após a abertura, mas permaneceu pouco tempo sob as portas. As tropas francesas de Napoleão Bonaparte invadem Berlim, atravessando as portas de Brandeburgo em Outubro de 1806. Em Dezembro do mesmo ano, para simbolizar a dominação francesa,« Bonaparte manda a quadriga para Paris. Esta apenas retornou a Berlim em 1814, após a guerra da libertação na Batalha das Nações, onde Napoleão teve uma de suas maiores derrotas em Leipzig e segundo a vontade de Frederico Guilherme III, a quadriga recebeu uma cruz de ferro e uma águia prussiana, e passou a significar a vitória (antes era um símbolo da paz).

Portao Brandemburgo  - Quadriga

Em 1868, pôs-se abaixo o velho muro de protecção da cidade, que circundava Berlim, e acrescentou-se às extremidades das portas dois pequenos pavilhões sobre colunas, projectados por Johann Heinrich Stack, com aproximadamente a metade da altura das portas.

Portao de Brandenburgo - Vermelho e Azul

Nos últimos dias da segunda guerra mundial tanto as portas como a quadriga foram danificadas. Berlim ficou dividida em quatro sectores (estando o portão de Brandeburgo no setor soviético), e as portas de Brandenburgo retomaram a sua função original fazendo a divisão entre os sectores leste e oeste, soviético e britânico (respectivamente). Inicialmente havia o livre tráfego através das portas.

Portao de Brandenburgo - Vermelho

A quadriga foi retirada mais uma vez, em 1950, pelas autoridades soviéticas, e praticamente destruída. Foi tema de discussão a refundição da escultura ou a colocação de um novo símbolo nas portas, e decidiu-se pela primeira.

Portao de Brandenburgo - Quadriga

Ambas, portas e quadriga, que haviam sido danificados, foram restaurados em conjunto, ficando a reforma do portão de Brandenburgo sob a responsabilidade de Berlim oriental e a refundição da quadriga para Berlim ocidental. Em Julho de 1958 a reforma estava encerrada, a quadriga – que havia sido fundida em partes – foi remontada nos dias 1 e 2 de Agosto na praça “Pariser Platz” (do lado soviético). Sem qualquer aviso na noite de 2 para 3 de Agosto a quadriga foi levada para Marstall (do lado soviético). Na noite de 16 de Setembro a águia e a cruz de ferro – tidas como símbolo do militarismo alemão – foram retiradas. Em 27 de Setembro de 1958, a quadriga foi finalmente instalada no alto das portas de Brandenburgo, entretanto, para ira do lado ocidental o monumento foi invertido. Os cavalos, que antes galopavam em direcção a Berlim ocidental, foram postos de frente para a “Pariser Platz” (do lado soviético). A inversão gerou vários atritos entre ambos os lados.

Portao de Brandenburgo - Verde

Eu sempre pensava que a quadriga estava voltada ao Ocidente e para minha surpresa a primeira vez em Berlin estava voltada ao Oriente. As decisões unilaterais soviéticas sobre as portas chegaram ao fim em 14 de Agosto de 1961, quando Berlim Ocidental fechou suas fronteiras com os sectores britânico, americano e francês, as portas foram isoladas e o muro de Berlim foi construído sem que as portas fizesse divisão entre os dois setores. Nascia ali o maior marco da guerra fria.

Muro Berlin

O Muro de Berlim ou Berliner Mauer foi uma barreira física, construída pela República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante a Guerra Fria, que circundava toda a Berlim Ocidental, separando-a da Alemanha Oriental, incluindo Berlim Oriental. Este muro, além de dividir a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes: República Federal da Alemanha (RFA), que era constituído pelos países capitalistas encabeçados pelos Estados Unidos; e República Democrática Alemã (RDA), constituído pelos países socialistas simpatizantes do regime soviético. Construído na madrugada de 13 de Agosto de 1961, dele faziam parte 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação, 127 redes metálicas eletrificadas com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda. Este muro provocou a morte a 80 pessoas identificadas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas de o atravessar.

Muro Berlin - Vitmas

A distinta e muito mais longa fronteira interna alemã demarcava a fronteira entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental. Ambas as fronteiras passaram a simbolizar a chamada “cortina de ferro” entre a Europa Ocidental e o Bloco de Leste.

Muro de Berlin - Cruzes

Antes da construção do Muro, 3,5 milhões de alemães orientais tinham evitado as restrições de emigração do Leste e fugiram para a Alemanha Ocidental, muitos ao longo da fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental. Durante sua existência, entre 1961 e 1989, o Muro quase parou todos os movimentos de emigração e separou a Alemanha Oriental de Berlim Ocidental por mais de um quarto de século.

Muro Berlin - Potsdamer Platz

Durante uma onda revolucionária que varreu o Bloco de Leste, o governo da Alemanha Oriental anunciou em 9 de Novembro de 1989, há exatos 20 anos após várias semanas de distúrbios civis, que todos os cidadãos da RDA poderiam visitar a Alemanha Ocidental e Berlim Ocidental. Multidões de alemães orientais subiram e atravessaram o Muro, juntando-se aos alemães ocidentais do outro lado, em uma atmosfera de celebração. Ao longo das semanas seguintes, partes do Muro foram destruídas por um público eufórico e por caçadores de souvenirs, mais tarde, equipamentos industriais foram usado para remover quase todo da estrutura. A queda do Muro de Berlim, abriu o caminho para a reunificação alemã, que foi formalmente celebrada em 3 de Outubro de 1990. Muitos apontam este momento também como o fim da Guerra Fria.

Muro de Berlin - Alemanha

O muro ainda pode ser visto em algumas partes da cidade, deixados como marco e por onde ele passava o trecho está marcado com paralelepipedos no chão mostrando o percurso que o muro fazia quando estava erguido.

Muro Berlin (2)

O portão de Brandenburgo ficou completamente isolado para o tráfego de pedestres e automóveis por quase 30 anos, somente com a queda do muro de Berlim – na noite de 9 para 10 de Novembro de 1989, a sua reabertura foi repensada. Em 22 de Dezembro o portão foi reutilizado como divisão de fronteira, e em poucos meses o muro desapareceu por completo.

Muro de Berlin - Oscar

Hoje tanto a área quanto as portas estão restauradas, e as portas unem o centro histórico da cidade ao “Tiergarten”, a sede do parlamento e a nova praça “Potsdamer Platz”.  A cruz de ferro e a águia prussiana foram reincorporadas à quadriga em 1991, mas os cavalos ainda galopam em direção a “Pariser Platz”.

Portao de Brandenburgo - Azul

Ao fundo em direcao ao Tiergarten, conseguíamos ver a Siegessäule ou Coluna da Vitória, e foi construída em 1873 para comemorar as vitórias militares da Prússia sobre a Áustria, Dinamarca e França entre 1864 e 1871 na batalha das nacoes.

Siegessaule - Tiergarten

O obelisco foi originalmente erigido no Reichstag, tendo sido transportado para o seu local actual, na  17 Juni Strasse, perto do Grosser Tiergaren, um grande parque público, em 1937. Parque esse que ate alguns anos atrás acontecia a Love Parade.

Siegessaule - 5 m

 Hoje as portas que um dia separam Berlin e que foram atravessadas em desfile por tropas napoleónicas, revolucionárias e nazistas, é hoje rodeada por embaixadas como a dos EUA e da Franca e e ainda o símbolo máximo da prosperidade e unificação alemã.

Portao de Brandenburgo - Amarelo

Depois de tirar algumas fotos voltamos para nosso hotel, no caminho aproveitamos para passar na farmácia para comprar vitamina C que não existe mais barato no mundo e depois fomos ao supermercado comprar algumas coisas, entre elas os deliciosos Iogurtes.

No dia seguinte acordamos cedo e como o café da manha estava incluso fomos tomar café, nossa fazia muito tempo que a gente não tomava um café da manha tão gostoso como aquele, tinha ate laranja fresca para espremer na hora, isso sem falar nos pães, no iogurtes e os frios.

Saímos do hotel, pegamos o U-bahn ate a estacao da Friedrich Strasse e de la fomos de S Bahn ate a estacao do Zoologische Garten, bem essa estacao também e famosa por vários acontecimentos ligados ao tempo da guerra, mas o que e peculiar e a historia de Christiane F. Personagem do Filme Wir Kinder vom Bahnhof Zoo  (Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída) de 1981, baseado no livro homônimo, escrito pelos jornalistas Kai Hermann e Horst Hieck, baseado em historia real publicado e editada pela revista alemã Stern em 1978, que narra a história da personagem principal Christiane F., uma consumidora de drogas. Que vivia nesta estacao.

bahnhof-zoo_200509DSC4926

Chegamos ao Zoológico de Berlin, é o mais antigo e mais conhecido internacionalmente zoológico na Alemanha. Inaugurado em 1844, com uma área de 35 hectares possui quase 1.400 espécies diferentes e cerca de 14.000 animais. O zoológico apresenta uma das mais completas coleçoes de espécies no mundo.

Zoo Berlin

Como o Zoológico só abria as 10 da manha tivemos que matar um tempinho antes de comprar os ingressos, que apesar de serem relativamente caros valeram muito a pena. Não e a toa que o zoológico e o seu aquário receberam ano passado mais de  4.1 milhões de visitantes, o que faz dele o zoológico mais visitado na Europa e um dos mais populares do mundo.

Zoo Berlin - Mauoscar e Knut

Mas o que faz dele tão famoso sem duvida são alguns animais que são as verdadeiras estrelas do Zoo. Animais mundialmente conhecida como Knut, o urso polar ou Bao Bao, o panda gigante, contribuem muito para a imagem pública do zoológico.

Zoo Berlin - Bao Bao

Alem disso o que torna esse zoológico especial e que ele colabora estreitamente com domínios científicos, com um grande número de universidades, institutos de pesquisa e de outros zoológicos espalhados pelo mundo. Mantendo e promovendo diversos programas de reprodução em cativeiro em várias espécies ameaçadas de extinção. Um número de espécies mantidas no zoológico são regularmente devolvidos à vida selvagem após anos em cuidados intensivos humanos.

Zoo Berlin - Urso

A Grande estrela do Zoo e o Knut, nascido em 5 de Dezembro de 2006 foi o primeiro urso polar a nascer no zoológico de Berlim em mais de 30 anos. Knut nasceu com 810 g e foi rejeitado por sua mãe, Tosca, de 21 anos, logo após seu nascimento. Quatro dias depois, seu irmão gêmeo morreu. Dai para frente ele passou a ser tratado pelos funcionários do zoológico, especialmente por Thomas Dorflein, que o amamentava ate 12 vezes por dia. Ganhou notoriedade internacional depois que “ativistas ecológicos” pediram que ele fosse sacrificado ao invés de ser criado por humanos os quais, segundo eles, estariam “mimando” o urso. Sua primeira saída em público foi no dia 23 de Março de 2007, e mais de 500 fotógrafos e equipes de televisão internacionais estavam a sua espera. De Fato hoje o Knut continua atraindo dezenas de fotógrafos, quando chegamos nele haviam pelo menos 6 deles com maquinas profissionais tirando fotos em qualquer movimento diferente que ele estivesse fazendo.

Zoo Berlin - Knut

Recentemente no mês de Setembro ele ganhou uma namorada chamada de Giovanna, que tem aproximadamente a mesma idade e veio do Zoológico de Munique, o que se espera que eles possam se reproduzir em cativeiro, uma vez que hoje a espécie e uma das mais ameaçadas de extinção do planeta, uma vez que seu ambiente natural vem sofrendo com os efeitos do aquecimento global.

Zoo Berlin - Knut e Giovanna

Bem e difícil comparar o Zoológico de Cingapura com o de Berlin, ambos são excelentes mas a diferença entre eles e que as “estrelas” são diferentes, voltando a Berlin, outro animal seriamente ameaçado e o Urso Panda Gigante, chamado de Bao Bao, ele e o único urso-panda na Alemanha e também o panda mais velho em um zoológico no mundo, ele nasceu em 1978.

Zoo Berlin - Panda  Bao Bao

Alem deles não posso deixar de mencionar as focas, elas tem um local super legal para elas, uma enorme piscina que recria as condicoes no oceano ate com ondas e são quase uma dezena delas, que apesar de enormes nadam com uma graciosidade de dar inveja.

Zoo Berlin - Focas

Uma delas ate resolveu começar a brincar com a gente ela pegava impulso e se jogava sobre uma plataforma literalmente surfando só porque a gente deu atenção para ela, uma figura.

Zoo Berlin - Foca

Alem desses animais existem muitos outros, como Castores, Leões, Rinocerontes, Hipopótamos, etc.. mas não só os animais são um show, nesta época do ano por ser Outono os carvalhos estavam com as folhas amarelas, um verdadeiro espetaculo da Natureza, poderia escrever sobre muitos outros animais, e nessas horas que a gente vê o que e Natureza, como pode existir tantas criaturas tão diferentes pelo mundo a fora.

Zoo Berlin Pinguins

Terminamos a nossa visita ao Zoo de Berlin pela área dos animais africanos, entre eles os elefantes, girafas e zebras, realmente o Zoológico de Berlin e um dos melhores do mundo a visita vale mesmo muito a pena.

 

Dali fomos caminhando em direcao a Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche ou Igreja Memorial protestante Kaiser Guilherme na Kurfürstendamm, no centro da Breitscheidplatz. A igreja original no local foi construído na década de 1890. Porem foi bastante danificada em um bombardeio em 1943. A igreja atual, que consiste em uma igreja com um Hall de entrada em anexo e um campanário separado, com uma capela anexa, foi construído entre 1959 e 1963. A torre danificada da antiga igreja foi mantida e o seu andar térreo virou um memorial.

Gedachniskirsche - Mauoscar

O Hall de entrada na base da torre danificada foi reaberta aos visitantes, tendo sido consagrada em 7 de Janeiro de 1987. Contém um mosaico do arcanjo Miguel lutando contra um dragão. A abóbada mostra uma procissão de príncipes Hohenzollern, outros mosaicos mostram monarcas importantes na Alemanha medieval, os pensadores e os príncipes da Reforma Luterana. Esculturas em relevo ilustram cenas das histórias bíblicas, cenas da vida do Kaiser Guilherme I e figuras simbólicas que representam a guerra e a paz.   

Gedachniskicche - Interior

Na abside norte estão 16 painéis que contam a história da igreja antiga e sua destruição. No extremo oposto da sala há três elementos que simbolizam a história da igreja. No meio está uma estátua de Cristo danificados que se situava no altar da igreja antiga. A direita esta uma coroa feita de pregos nas madeiras do telhado da Catedral de Coventry. Esta catedral havia sido gravemente danificados em um ataque aéreo alemão em 14 de Novembro de 1940. E a esquerda da estátua do Cristo esta um ícone da cruz que foi dada pela Igreja Ortodoxa Russa e entregue em 1988.

Gedachniskirche - Relogio

Nesta região também especialmente durante o “Golden Twenties” a Kurfürstendamm era um centro de lazer e vida noturna em Berlin, uma época que terminou com a Grande Depressão e a Machtergreifung nazista em 1933. Em que as lojas e empresas de propriedade de comerciantes judeus tornou-se alvo de perseguições diversas, culminando com a “Reichskristallnacht” ou Noite dos Cristais de 9 de Novembro de 1938.

Monumento Reunificacao - Oscar

Na noite dos cristais, varias sinagogas foram incendiadas entre elas a Neue Synagoge, a maior sinagoga da Alemanha, localizada próxima ao Hackecher Markt. 

Neue Synagoge - Noite dos Cristais

Neue Synagoge

Ali na Kurfürstendamm, carinhosamente chamada pelos Berlinenses de Ku’damm encontra-se o monumento da reunificação da Alemanha. E por acaso encontramos o escritório do HSBC – Trinkhaus em Berlin, quase em frente a estes pontos

Já estava próximo a hora do almoço, decidimos ir ao KADEWE, abreviação para  Kaufhaus des Westens , a maior loja de departamento da Europa Continental. Com mais de 60.000 metros quadrados de espaço de venda e mais de 380.000 artigos disponíveis, é a segunda maior loja de departamento na Europa, superada apenas pela Harrods, em Londres. Atraindo cerca de 40.000 a 50.000 visitantes por dia.

KADEWE

A loja foi fundada originalmente em 1905 por Adolf Jandorf, que persuadiu o famoso arquiteto Emil Schaudt para construir a sua loja. Que abriu 27 de Março de 1907 com uma área de 24.000 m². Em 1927, passou a ser propriedade da empresa Hertie propriedade de Hermann Tietz. A Companhia Hertie foi responsável pela modernização e expansão da loja. Eles tinham a ambição de acrescentar dois novos andares, mas por causa da ascensão nazista ao poder, em 1930 seus planos foram parados repentinamente. A Companhia Hertie era essencialmente de propriedade judaica e por causa das leis nazistas de discriminação racial foram impedidos de manter a sua propriedade. Durante a Segunda Guerra um bombardeio aliado arruinou a maioria das lojas. Um bombardeiro foi abatido pela artilharia anti-aérea e e caiu sobre a loja em 1943. A maior parte da loja foi demolido, o que provocou seu fechamento. A reabertura dos dois primeiros andares foi comemorado em 1950. Reconstrução integral de todos os sete andares foi terminado em 1956. Uma vez concluída, tornou-se um farol de esperança para os berlinenses. KADEWE logo se tornou um símbolo do poder económico da recuperação da Alemanha durante o “Wirtschaftswunder” boom economicos, bem como o emblema da prosperidade material de Berlin Ocidental versus Berlin Oriental.

KADEWE - Berlin

O KADEWE tem sete andares, cada um centrado em um tipo diferente de mercadoria. O primeiro andar é todo voltado para os acessórios de beleza. Alguns dos serviços oferecidos são os salões de beleza e spas com unhas e pés. Também o “Boulevard de luxo situa-se neste andar, com lojas próprias da Louis Vuitton, Dior, Gucci, Chanel, Bulgari, Cartier e Montblanc, entre outras. O segundo piso e voltada ao publico masculino. Já o andar de cima é dedicada à moda feminina. O 4 º andar contém mais variedade. Parte do piso é de roupas infantis. Outro pedaço é dedicado a lingerie, e outros produtos para a saúde.

KADEWE - DOCES (2)

O sexto e o sétimo andares são os meus prediletos e foram adicionado no início dos anos 1990, e são inteiramente dedicados à alimentação, eles tem juntos o tamanho de dois campos de futebol só com alimentos. O sexto andar é chamado de charcutaria e é famosa por sua grande variedade de alimentos e bebidas.

KADEWE - Paes

Bem no sexto andar você  vai encontrar o que você precisa para cozinhas, obviamente os preços são um pouco mais elevados, na segunda vez que fui la a Maria Lúcia, minha amiga foi comigo e eu fiz uma brincadeira com ela, imagine alguma coisa que você não acredita que possa encontrar na Alemanha, ela disse carambola, não e que nos achamos a bendita???

KADEWE - Doces

Nos acabamos almoçando la mesmo, a comida dispensa qualquer comentário, simplesmente maravilhosa, obviamente estando na Alemanha não tem como não resistir a tentação de comer um doce de sobremesa, MEU DEUS o que era aquilo, uma torta de chocolate com creme e frutas vermelhas. Deliciosa.

KADEWE - Doce

Bem não posso esquecer de falar das secao dos chocolates e principalmente nesta época do ano das coisas de Natal, e ate dificil de descrever aquilo, isso que ainda estávamos no mês de Outubro, próxima vez que for a Berlin tenho que ir antes do Natal!!

KADEWE - Natal

Bem no piso superior inclui um jardim de inverno com um restaurante rodeado por uma parede vidro que oferece uma vista sobre o Wittenbergplatz. Mas la os preços devem ser ainda mais proibitivos.

Saímos do KADEWE para irmos em direcao ao Check-Point Charlie na Kochstrasse, em frente da estacao do U-Bahn existe uma placa dizendo lugares de horrores que jamais deveremos esquecer, com o nome de todos os campos de concentração da Alemanha Nazista.

Campos de Concentracao da Europa

Chegamos ao Checkpoint Charlie, que foi o nome dado pelos aliados a um posto militar entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental durante a Guerra Fria. Havia dois outros postos militares localizados na direção ocidental da auto-estrada (Autobahn) onde se localizava o Checkpoint Charlie: o Checkpoint Alpha, em Helmstedt, e o Checkpoint Bravo em Dreilinden, no sudoeste de Wannsee, cada nome indicando uma letra do alfabeto (Alpha para letra A, Bravo para letra B e Charlie para letra C) de acordo com o alfabeto fonético da OTAN.

Checkpoint Charlie  - Kochstrasse

O Checkpoint Charlie foi projetado como um simples posto militar para passagem de estrangeiros e membros das Forças Aliadas da Alemanha Ocidental para a Alemanha Oriental. (Os membros das forças Aliadas não tinham permissão para utilizar outra passagem designada para estrangeiros, como a estação de trem Friedrichstraße.) Checkpoint Charlie se localiza entre as junções da Friedrichstraße com a Zimmerstraße e a Mauerstraße (que coincidentemente significa ‘Rua do Muro’) na vizinhança da Friedrichstadt, o qual foi dividida pelo Muro de Berlin.

Checkpoint Charlie  - Berlin

Checkpoint Charlie (4)

Os Alemães Orientais referiam ao Checkpoint Charlie oficialmente como Grenzübergangsstelle (“Posto de Passagem da Fronteira”) Friedrich-/Zimmerstraße.  O Checkpoint Charlie se tornou um símbolo da Guerra Fria, representando a separação do leste e oeste, e — para alguns alemães orientais — uma estrada para a liberdade. É frequentemente exibida em filmes de espiões e livros, como os escritos por John le Carré. O famoso café e ponto de observação dos oficiais aliados, forças armadas e outros visitantes, Café Adler (“Café Águia”) está situada exactamente no Checkpoint. Era um excelente ponto de observação da Berlim Oriental, enquanto se degustava algo para beber ou comer.

Checkpoint Charlie

Checkpoint Charlie - Muro Berlin

O checkpoint era curiosamente assimétrico. Durante seus 27 anos de atividade, a infraestrutura do lado oriental foi expandida, não apenas para incluir o muro, torre de observação e barreiras em ziguezague, mas também varias ruas aonde carros e seus ocupantes eram revistados. Entretanto, as autoridades americanas, talvez por não imaginarem que aquela divisão fosse algo mais do que algo temporário, nunca construiu prédios permanentes, erguendo apenas cabines de madeira, os quais foram substituídos em 1980 por estruturas de metais.

Checkpoint Charlie (2)

Checkpoint Charlie  - Controle

 Após a reunificação, uma reprodução dessas cabines de madeira foi recolocada no local aonde ficava a cabine original. E hoje o local serve também como um museu , onde e possível comprar diversos souvenirs e ate mesmo ter um carimbo da Alemanha Oriental no seu passaporte.

Checkpoint Charlie (3)

Checkpoint Charlie  - Vitimas do Muro

Continuamos a caminhar e para nossa surpresa encontramos a Embaixada de Cingapura na Alemanha, bem em próxima ao Check-Point Charlie, aproveitamos para tirar uma foto ate, afinal de contas depois disso e de nosso voo para os EUA quase não devemos mais ver nada de Cingapura.

Embaixada Cingapura

Pegamos o Metro e fomos em direcao a Potsdamer Platz, uma importante praça e interseção de tráfego no centro de Berlim, distando cerca de um km ao sul do Portão de Brandenburgo e do Reichstag (a sede do parlamento alemão), e próxima ao canto sudeste do parque Tiergarten. Seu nome homenageia a cidade de Potsdam, cerca de 25 km à sudoeste, e marca o ponto onde a velha estrada para Potsdam passava através da muralha da cidade de Berlim no Portão de Potsdam.

Potsdamer Platz - Berlin

Depois de se transformar, em pouco menos de um século, de um cruzamento de estradas rurais no mais frenético centro de tráfego da Europa, foi totalmente devastada durante a Segunda Guerra Mundial e abandonada durante o período da Guerra Fria, quando o Muro de Berlim dividiu seu antigo sítio. Após a queda do Muro, a praça foi reconstruída e tornou-se um dos mais reluzentes símbolos da nova Berlin.

Potsdamer Platz - Teto

Nesta Praça tudo e muito novo, uma vez que depois de arrasada pelos bombardeios da 2 guerra mundial, hoje em dia e considerado um dos m2 mais caros da Europa. O que chama bastante atenção neste lugar e a arquitetura moderna e design arrojado das construcoes.

Potsdamer Platz - Predio da Deutsche Bahn

Seguimos então em direcao ao Portão de Brandenburgo, passando pelo Memorial aos Judeus Mortos da Europa (em alemão: Denkmal für die ermordeten Juden Europas), também conhecido por Memorial do Holocausto, é um memorial em Berlim para vítimas judias do Holocausto, projetado pelo arquiteto Peter Eisenman e engenheiros do Buro Happold. Consiste de uma área de 19.000 metros quadrados cobertos com 2.711 blocos de concreto, parecendo com um campo ondulado de pedras. Os blocos são de 2,38m de comprimento por 0,95m de largura e altura variada desde 0,2m até 4,8m.

Memorial Judeus

 De acordo com o texto do projeto de Eisenman, os blocos são desenhados para produzir uma intranqüilidade, um clima de confusão e a escultura toda ajuda a representar um sistema supostamente ordenado e que perdeu o contato com a razão humana. Uma cópia de 2005 de um panfleto turístico oficial inglês da Fundação para o Memorial, porém, afirma que o projeto representa uma aproximação radical ao conceito tradicional de um memorial, em parte porque Eisenman não usou nenhum simbolismo. Um anexo subterrâneo “Local de Informação” (em alemão: Ort der Information) guarda os nomes de todas as vítimas judias conhecidas do Holocausto, conseguidos através do museu israelense Yad Vashem.

A construção do memorial teve início em 1 de Abril de 2003 e foi concluída em 15 de Dezembro de 2004. Foi inaugurado em 10 de maio de 2005e aberto ao público em 12 de maio do mesmo ano. Está localizado a uma quadra ao sul do Portão de Brandenburgo, perto da Potsdamer Platz, numa distância que pode ser vista do parlamento federal alemão. O custo da construção foi aproximadamente de €25 milhões.

Em 14 de Outubro de 2003, o jornal suíço Tages-Anzeiger publicou alguns artigos que apresenta como um escândalo o fato de que a empresa Degussa envolvido na construção do memorial produzindo a substância anti-graffiti Protectosil utilizada para cobrir as caixas de concreto, porque a empresa haviam participado de várias maneiras diferentes na perseguição aos judeus durante o regime nazista. Sendo inclusive que uma empresa subsidiária da Degussa, a Degesch, que produzia o Zyklon B usado para envenenar pessoas nas câmaras de gás.

Monumento aos Judeus

As obras chegaram a ser interrompidas. Principalmente porque os representantes da comunidade judaica queriam maiores esclarecimentos sobre o envolvimento da Degussa, enquanto os políticos como o Presidente da Câmara dos Deputados (Bundestag) Wolfgang Thierse não queria parar a construção e perder dinheiro por causa disto. Chegando inclusive a alegar que seria impossível excluir todas as empresas alemãs envolvidas nos crimes nazistas, porque segundo ele “O passado se projeta na sociedade alemã de hoje. Bem moral da historia o Monumento foi terminado, e um horror, você se sente como em um cemitério mas falso. Enfim tenho certeza que esse dinheiro poderia ter sido e,pregado com outros fins muito mais úteis.

Ao lado do monumento entre ele e o portão de Brandenburgo esta a mais nova embaixada dos EUA na Alemanha, bem ao lado do portão, minha pergunta e quando o presidente dos EUA visitar Berlin eles vão fechar o Portão de Brandenburgo aos turistas?

Passamos ainda pela Siegessäule, que tem 66,89 metros, e no seu topo fica uma estátua de um anjo dourado de uns 5 metros, deusa da vitória militar. Uma escadaria de 285 degraus leva ao topo da coluna, onde há uma plataforma de observação a 45 metros acima do nível térreo. Desta vez não chegamos a subir nela, já que havia ido em duas outras oportunidades.

Siegessaule - Monumento da Vitoria

Siegessaule Vista

 Seguimos então para nossa ultima visita em Berlin o Parlamento (Bundestag). E como qualquer outro lugar a historia do lugar influenciou muito nosso mundo conteporaneo. Em 1884, o Kaiser Guilherme I assentou a pedra fundamental e, em 1894, concluía-se a construção. A cúpula viria a ser composta de aço e vidro, técnica avançada para a época.

Reichstag

Com o fim da Primeira Guerra Mundial e a renúncia do Kaiser, a república foi proclamada no dia 9 de Novembro de 1918. Entre 1919 e 1933, o Reichstag foi a sede do parlamento da República de Weimar.

Reichstag Fachada

Um mês após a nomeação de Adolf Hitler para o cargo de Chanceler da Alemanha, o prédio foi incendiado. O fogo começou as 21:14h no dia 27 de Fevereiro de 1933. Acredita-se que o incêndio tenha sido iniciado em vários lugares. Quando a polícia e os bombeiros chegaram ao local, houve uma grande explosão na Câmara dos Deputados. A polícia encontrou Marinus van der Lubbe, dentro do prédio.

Reichstag - Berlim

Adolf Hitler e Hermann Göring chegaram logo em seguida e quando encontraram Lubbe, um conhecido agitador comunista, Göring imediatamente declarou que o incêndio fora causado pelos comunistas. Os dirigentes do partido foram então presos. Hitler, tirando proveito da situação, declarou estado de emergência e encorajou o então presidente Paul Von Hindenburg a assinar o Decreto do Incêndio do Reichstag, que suspendia a maioria dos direitos humanos garantidos pela constituição de 1919 da República de Weimar.

Reichstag - Gramado

Os dirigentes nazistas estavam decididos a provar que o fogo fora causado pelo Comintern. De acordo com a polícia, Lubbe confessou que teria ateado fogo em protesto contra o crescente poder dos nazistas. Com os líderes comunistas presos e deputados comunistas impedidos de tomar seu assentos no Reichstag, os nazistas obtiveram 44% dos votos nas eleições de 5 de Março de 1933 e passaram a contar com uma maioria que chegava a 52% no Reichstag, incluído o apoio do Partido Popular Nacional Alemão. Para chegar à maioria de dois-terços necessária à adoção da Lei de Plenos Poderes (Ermächtigungsgesetz, em alemão), os nazistas recorreram então a subornos e ameaças aos demais partidos. Aprovada a lei, Hitler recebeu poderes do Reichstag para governar por decreto e para suspender diversas liberdades civis.

Reichstag Alemao

Van der Lubbe foi condenado à morte e decapitado em 1934.  Ao contrário do que se imagina, durante os doze anos do Terceiro Reich (Drittes Reich), o Reichstag não foi usado para sessões parlamentares – o parlamento reunia-se no edifício Krolloper, uma antiga casa de ópera, já que o prédio do Reichstag havia sido danificado pelo fogo. Este foi usado para fins de propaganda e, durante a Segunda Guerra Mundial, para propósitos militares. O prédio foi danificado também por ataques aéreos durante a guerra. Durante a Batalha de Berlim em 1945, foi um dos alvos principais do Exército Vermelho, pelo seu valor simbólico.

Reichstag pos Guerra

Durante a Guerra Fria o Reichstag ficou em Berlim Ocidental, mas a apenas alguns metros da fronteira com Berlim Oriental, onde foi erguido em 1961 o Muro de Berlim. Durante o bloqueio de Berlim, uma multidão de berlinenses ocidentais reuniu-se defronte do edifício em 9 de Setembro de 1948, ocasião na qual o prefeito Ernst Reuter proferiu um discurso que viria a tornar-se famoso e que concluía com a frase Ihr Völker der Welt, schaut auf diese Stadt! (“Vós povos do mundo, assisti esta cidade!”).

Reichstag - Sede do Parlamento

Após a Segunda Guerra, o prédio, em ruínas, deixou de ser usado, já que a capital da Alemanha Ocidental foi fixada em Bonn em 1949. Em 1956 foi decidido que o Reichstag não deveria ser demolido, mas sim restaurado. Infelizmente a Cúpula do prédio original havia sido destruída. Paul Baumgarten trabalhou em sua reconstrução de 1961 até 1964.

Reichstag - Parlamento Alemao

Até 1990, o prédio foi usado apenas para encontros ocasionais e para uma exposição permanente sobre a história alemã chamada Fragen an die deutsche Geschichte (“perguntas sobre a história alemã”). A cerimônia oficial da Reunificação Alemã (Wiedervereinigung) realizou-se no Reichstag em 3 de Outubro de 1990; no dia seguinte, o parlamento alemão (Bundestag) reuniu-se simbolicamente no prédio.

Cupula Reichstag - Berlin

Com a transferência do governo alemão de Bonn para Berlim, o prédio foi reinaugurado em 19 de Abril de 1999 como sede do Parlamento.

Cupula Reichstag

Nos seus mais de cem anos de história, o prédio do Reichstag foi a sede de governo em duas guerras. Em 1992 foi decido que o Reichstag deveria ser reconstruído e escolheu-se então o projecto de Norman Foster. Em 1995, o casal de artistas Christo e Jeanne-Claude atraiu milhões de visitantes ao cobrir o prédio inteiro. A reconstrução foi um sucesso, especialmente pela reconstrução da cúpula com referência à cúpula original de 1894. Esta é uma das melhores atracções para os turistas pois ela é aberta à visitação; dela se tem uma vista impressionante da cidade e do plenário do parlamento.

Cupula Reichstag - Vista do Planario

Foi desenvolvido num conceito de edifício Eco – Friendly e irradia luz natural para dentro do parlamento. Um pára-sol grande rastreia o movimento do sol eletronicamente e bloqueia a luz solar directa, que pode ofuscar os que estão abaixo. A cúpula está aberta a qualquer pessoa, sem inscrição prévia, apesar de as filas de espera pode ser muito longo, especialmente no verão. Alem disso o esquema de seguranca e bastante forte, todo mundo tem que passar por detectores de metais e qualquer mochila ou bolsa tem que passar pelo Raio X.

Cupula do Reichstag

Depois disso voltamos a Pariser Platz no portão de Brandenburgo onde tiramos mais algumas fotos, pegamos o U-bahn ate a Nollendorf Platz em Schonenberg, la visitamos a região gay da cidade inclusive a maior livraria gay da Alemanha, muito engraçado, pegamos o U-bahn de volta ao hotel.

Urso Gay Berlin

No dia seguinte tomamos café da manha delicioso do hotel, queria muito ter ido visitar o museu de historia natural ao lado do hotel, mas ele só abria as 11:00 da manha, decidimos então seguir viagem em direcao a Dresden, a capital da Saxonia.

Museu de Historia Natural

Bem essa e Berlin, uma cidade que sempre me fascinou e que sempre tenho vontade de voltar, hoje se comemora 20 anos da queda do muro, de la para cá a Alemanha e um pais que mudou muito desde então, a copa do mundo em 2006 mostrou isso ao mundo, um pais magnifico, aberto, tolerante e acima de tudo com muita historia para contar.

Ampelmann - Verde

Ampelmann - Vermelho

Espero que um dia talvez volte a morar por um tempo e se pudesse escolher o local certamente Berlin estaria no topo da lista.

Brasao de Berlin 

Video Institucional da Cidade de Berlin

Posts Relacionados:

Potsdam “Versailles Prussiana”

Castelo de Moritzburg 

Dresden “Florença do Elba”

 

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

About these ads

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Categorias Alemanha, Berlin, Europa

Author:MauOscar BlogdeViagens

Blog de Viagens de dois expatriados brasileiros que adoram viajar, fotografar e compartilhar experiências pelo mundo Já moramos no Brasil, Alemanha, Cingapura, Estados Unidos e agora estamos morando em Auckland na Nova Zelândia

32 Comentários em “145 – Berlin”

  1. marcia
    11/05/2010 at 14:40 #

    lendo o diário da sua viagem pude, assim fazer a viagem que não fiz e acho nunca poderei fazer. Fiquei feliz por voce ter feito essa viagem e visto de perto tantos lugares lindos e históricos. Li alguns livros e gostaria muito de ver esses lugares “ao vivo e a cores”, mas fiquei contente porque voce foi e pude ver através de você. obrigada.

    • Mauoscar em Dela Where???
      11/05/2010 at 15:05 #

      Marcia. Que legal saber que consegui Levar voce para viajar comigo neste Post. Fique a vontade e volte sempre.
      Abraco

  2. 29/08/2010 at 21:41 #

    Adorei seu diário de bordo, Oscar! Li de cabo a rabo, e espero poder escrever o meu um dia.

    Se não se importa, estou linkando seu blog no meu (http://auslaender.wordpress.com/). Sou estudante de alemão e criei um blog pra documentar essa jornada de aprendizado. Quando puder, fique à vontade pra visitar.

    Bis bald,
    Reginaldo

    • Mauoscar
      29/08/2010 at 22:27 #

      Olá Reginaldo

      Wie geht’s dir? Vielen Dank für dein Besuch hier…Mein Deutsch ist ein bisschen verrösted geworden.
      Ich weiss es nicht, ob du es weisst. Aber ich habe in Deutschland studiert. Erst mit nen DAAD Winterkurs Stipendium in Leipzig in 2005. Nachdem in Freiburg in einen Austausch Programme zwischen Uni-Freiburg und UFPR, als Forstwirtschaft Studenten.

      Bem seja bemvindo e é um prazer fazer parte do seu Blogroll. Irei adicionar o seu por aqui também!!

      LG
      Oscar

  3. Georgia
    08/09/2010 at 17:41 #

    Meninos,
    Caí aqui procurando dicas da Alemanha e vejo vcs no VNV também. Esse post é o melhor guia no mercadoo sobre Berlim. Parabéns! Beijos

    Georgia

    • Mauoscar
      10/09/2010 at 07:58 #

      Olá Georgia

      Seja bem vinda ao nosso Blog..
      Fico muito Feliz em saber que você gostou. E muito Obrigado pelo elogio!!

      Bjos

  4. marcello brito
    21/10/2010 at 18:16 #

    muito bom!!!

    abçs marcello

    • Mauoscar
      21/10/2010 at 20:20 #

      Valeu Marcelo…

      Precisando de alguma coisa é só dar um alô

  5. 13/08/2011 at 17:46 #

    Muito bom e completo o post! Parabéns!
    Apenas quero fazer uma pequena correção: a Copa da Alemanha é “Pokal”.
    Bundesliga é a primeira divisão, o equivalente ao nosso Campeonato Brasileiro.

    • MauOscar
      16/08/2011 at 16:34 #

      Joatan

      Obrigado pela lembrança.. Passou desapercebido.. Já esta atualizado
      Abraço

  6. 31/08/2011 at 16:33 #

    Um lugar que um dia vou conhecer muito bem colocado, muito bom ver todas essas experiências e fotos, muito bacana mesmo.

    • MauOscar
      01/09/2011 at 16:23 #

      Arthur

      Berlin é uma das minhas cidades favoritas…
      Obrigado pela visita

      Abraço

  7. maria cecilia
    13/07/2012 at 20:12 #

    Sensacional os textos sobre Berlin, é fazer uma bela viagem mesmo não estando lá.
    Aproveitei todas as informações quando montei minha viagem para esta linda cidade.
    Obrigada pelas dicas
    Maria Cecilia

    • MauOscar
      16/07/2012 at 09:30 #

      Maria Cecília

      Que legal.. Berlin é o máximo.. não vejo a hora de voltar novamente
      Obrigado pela visita e volte sempre

  8. Marcus
    22/07/2012 at 14:27 #

    Obrigado por detalhar essa viagem maravilhosa pra gente. Eu e minha esposa vamos em outubro, e ficaremos 10 dias nessa cidade incrível. Um grande abraço!

    • MauOscar
      22/07/2012 at 20:54 #

      Marcus

      Obrigado pela visita.. Eu acho outubro uma das melhores épocas para se visitar Berlin.. Aproveitem bastante e espero que as dicas do post sejam bem úteis para vocês..
      Abraço

  9. Moadia B. Gonçalves
    21/10/2012 at 00:01 #

    Adorei seu blog sobre Berlim….quantas histórias , que cidade rica e vc soube contar de uma maneira que me emocionou. Pretendo conhecer Berlim em breve, seu blog será meu guia. Parabéns. Uma grande abraço.

    • MauOscar
      24/10/2012 at 01:16 #

      Moadia

      Eu adoro Berlin.. Sua história é cativante.. Tenho certeza que você irá adorar.. São rarrissimas as pessoas que não voltam encantadas de lá..
      Boa viagem

      Abraço

  10. 26/02/2013 at 20:09 #

    Lindo!
    Muita saudade de Berlin, que “respira história” ;)
    Parabéns pelo lindo post e fotos maravilhosas!

  11. 28/02/2013 at 22:00 #

    Isso sim eu posso chamar de um relato completo sobre Berlim! Parabéns pelo post! Depois pretendo comentar mais detalhadamente! :) Quando volta na cidade?

    • Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens
      01/03/2013 at 14:18 #

      Nicole

      Se pudesse voltava amanhã já.. Bem morando literalmente do outro lado do mundo acho que não vai ser muito em breve não.. Mas quem sabe depois que mudarmos da Nova Zelândia não vamos morar na Europa…

  12. Patricia
    21/04/2013 at 16:31 #

    Simplemente fantastico, estou indo para a Alemanha em janeiro, sei que ainda esta longe, mas sou assim, planejo com muita antecedencia. Adorei suas dicas. Ja conheco Berlim, Dresden e Hannover, mas tudo muito rapido.
    Dessa vez vou entrar por berlim dia 14/01 e sair por munique dia 24/01, pretendo ficar uns 6 dias em berlim, e o restante ainda nao sei, voce poderia me dar algumas dicas se possivel?

    • Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens
      22/04/2013 at 14:17 #

      Patricia

      Eu adoro Berlin e já está na hora de voltar uma hora dessas.. A última vez que estive na cidade foi em Out 2009..
      Ficando 06 dias em Berlin você vai conseguir ver muita coisa e quem sabe fazer 1 ou 2 bate e voltas a partir da cidade.. Minhas Sugestões são ir até Potsdam visitar o Sans Souci Palace + Cecilienhof ou / e quem sabe visitar o antigo campo de concentração de Sachsenhausen..
      Recomendo a leitura do Agenda Berlin da Nicole Plauto que mora na cidade.. Ela tem dicas fresquinhas de coisas rolando na cidade => http://www.agendaberlim.com

      • Patricia
        23/04/2013 at 20:46 #

        Oscar, obrigada pelas dicas, adorei seu blog, suas fotos.
        Entrei no site, tem excelentes informacoes, despois te digo o que decidi, e apos um mes na europa, certamente vou ter muitas historias para compartilhar. Te mando para dividir com seus leitores.
        Abracos

        • Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens
          28/04/2013 at 23:00 #

          Patrícia

          Legal :D
          Aproveite bastante sua viagem

          Abraços

  13. Isabella von Wolff
    06/05/2013 at 06:29 #

    hi!

    Achei o blog de vcs por sorte numa pesquisa que fiz de voos da Europa para os USA.
    Gostei muito do blog. Moro em Berlin ha 4 anos e adorei os post que vc´s fizeram sobre a Alemanha. Adorei o fato de vcs contarem um pouco da historia da cidade, mostrar um pouco da cultura e todos os monumentos turisticos. Com certeza indicarei o blog de vc´s como leitura obrigatoria pré-viagem para meus amigos.
    A única coisa que eu acrescentaria da próxima vez, seria um passeio mais longo ao bairro estudantil Prenzlauer Berg e uma noite num barzinho da Wittenbergplatz (6a à noite ha uma balada gay lá e ela é ótima).
    Aconselho ainda, voltarem um dia na época de Natal. O Weihnachtsmarkt da Gedächtniskirche é maravilhoso.

    Mit freundlichen Grüßen

    Isabella

    • Oscar Risch - MauOscar Blog de Viagens
      06/05/2013 at 20:52 #

      Isabella

      Herzlich Willkommem

      Eu conheço Prenzlauer Berg, fiquei hospedado na região uma das vezes que estive em Berlin na época que estudei ai na Alemanha.. Eu adoro os mercados de Natal daí.. Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer o de Berlin, mas estive no de Freiburg, Nürnberg, Stuttgart, Frankfurt, Ulm, München, Rothenburg ob der Tauber e Dresden.. Amei todos.. Eu adoro Natal então ir a estas feiras é um sonho.. Pena que na época de estudante nem pensar em comprar lembrancinhas..
      Espero ve-lâ outras vezes aqui no nosso blog

      Mfg
      Oscar

Trackbacks/Pingbacks

  1. Destino Berlim – Chat de Viagem - 03/02/2011

    [...] mas a última viagem rendeu um Post que tentei contar um pouco da história da cidade => http://mauoscar.com/2009/11/03/145-berlin/ @ajanelalaranja: (16:55) Obrigado Carina, as dicas foram otimas MauOscar: (16:55) O meu Blog é [...]

  2. Newseum – O Museu da Notícia de Washington DC « MauOscar - 15/04/2011

    [...]  Berlin – 20 Anos após a queda do Muro [...]

De vida a este blog, deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.561 outros seguidores