Dicas e Relatos de viagens ao redor do mundo

Little India em Cingapura… Atcha

0

Com o sucesso da novela caminho das índias no Brasil, resolvi dedicar este Post para escrever um pouco sobre a Little Índia (Pequena Índia) de Cingapura. Um local onde  repleto de casinhas coloridas em estilo colonial com calçadas estreitas protegidas do sol por marquises entupidas de barraquinhas de roupa, comida, frutas, incenso… e muitas outras coisas!

Para se chegar lá é bem fácil: O local é muito bem servido pelo sistema de transporte público da cidade estado. Basta pegar a linha violeta do metro (North-East line) no sentido contrário ao Harbour Front atá a estação de mesmo nome “Little Índia”.

Ganesha

Little Índia é um dos bairros étnicos aqui de Cingapura, e como o nome diz tem forte influência indiana, facilmente reconhecíveis por uma série de elementos culturais desta etnia. Little Índia se localiza ao leste do Singapore River. Este rio que corta a cidade e desemboca no que hojé é a Marina reservoir serve de divisa entre Little India e Chinatown que encontram-se à cerca de uns 4 kilometros um do outro. Localiza-se ainda à cerca de 1 kilômetro ao norte de Kampong Glam, o Bairro Malaio-Muçulmano daqui.

Como já comentei em posts anteriores, Cingapura é composta por estes 3 grupos étnicos principais. E esta notável divisão das etnias em distintas áreas da cidade foi fruto da política Britânica de segregação étnica do tempo em que Cingapura ainda era colônia.

Little India Cingapura

A região onde hoje se encontra Little Índia se desenvolveu ao longo do rio Serangoon, e era originalmente utilizada para criação, comércio e abete de bovinos. Embora a vaca seja um animal sagrado para os Hindus o local no início não era assim tão sagrado. Interessante se observar que uma das principais ruas ali se chama Buffalo Road.

Eventualmente, com o passar do tempo, outras atividades econômicas começaram a se desenvolver na região e imigrantes indianos começaram a se instalar por ali. Na virada do século 20, a área passou a ser oficialmente reconhecida como o bairro étnico indiano em Cingapura e recebeu o nome de Little India.

Templo com as Vacas Sagradas em Cingapura

Embora hoje, os indianos e seus decendentes tendem a não permanecer segregados em apenas um lugar como no passado colonial. Este é sem dúvida o lugar onde mais se vê indianos e elementos desta cultura aqui em Cingapura. Um lugar onde  você certamente verá muitas mulheres enroladas em seus Saris e muitos Indianos vestindo suas camisas xadrez. É muito interessante observar como as políticas e as doutrinas do passado deixam marcas que acabam refletindo na vida das pessoas até os dias de hoje.

Indiana

Atualmente cerca de 9% da população do país, considerando-se apenas os cidadãos e residentes permanentes, são de origem Indiana. Tornando-os assim o terceiro maior grupo étnico vivendo em Cingapura. Isso representa quase meio milhão de pessoas, não é a toa que hoje Cingapura tenha uma das maiores populações de indianos vivendo fora da Índia.

Indian High Commission Singapore

Embora o contato com os indianos já existisse antes mesmo de os Britânicos chegarem.  E desde aquela época tenha deixado marcas sobre a cultura malaia de Cingapura. Foi a migração maciça de indianos para a ilha encabeçada pelos britânicos a partir de 1819 que de fato os transformou no terceiro maior grupo étnico do país. Numa época em que o Império Britânico controlava tanto a Índia quanto Cingapura.

Imagens Indianas

No inicio, a população indiana em Cingapura compreendia principalmente homens jovens que vieram como mercadores e soldados que acabaram se fixando na Ilha e constituindo família. E até meados do século 20, surgiu uma verdadeira comunidade com uma relação equilibrada de homens e mulheres e uma melhor distribuição dos grupos etários.

Casas Little India

Assim como na Índia, a sociedade Indiana de Cingapura é pouco estratificada, com uma pequena elite e um enorme grupo com rendimentos mais baixos. E  isto tem crescido visivelmente desde a década de 1990 com uma nova onda migratória que vem trazendo um grande afluxo de imigrantes da Índia em busca de novas oportunidades. Fato que colabora para a manutenção destas contradições de um lado migrantes altamente qualificados e de outro migrantes não qualificados que invariavelmente acabarão indo trabalhar no setor de construção civil. Como este sendo um dos efeitos da chamada Diáspora indiana.

É um verdadeiro contracenso, os indianos com curso superior tem um rendimento médio mensal maior do que os chineses ou malaios e tem com o mesmo grau de instrução. Por outro lado menor é a chance de um indiano realizar um curso universitário do que os outros dois grupos étnicos. Além disso indianos com baixa escolaridade, geralmente com apenas ensino primário e secundário podem receber até 30% menos do que os trabalhadores dos outros grupos étnicos. Motivo pelo qual a maior parte da mão de obra na construção civil seja de indianos.

Seragoon Road

Os Indianos que vivem em Cingapura são lingüisticamente e religiosamente diversos, com a etnia Tâmil e os Hindus formando os grupos majoritários. Mas a partir da década de 90 com a chegada de novos imigrantes, oriundos de toda a Índia , o tamanho e a complexidade da população indiana local tem aumentado consideravelmente.

Templo Hindu Cingapura

Graças as Companhias Aéreas de Baixo Custo, Televisão via Satélite e Internet, a comunidade local consegue mantem forte relacionamento com a sua cultura de origem na Índia. Além disso com a existência de um “bairro étnico” como esse, favorece a união cultural e religiosa deles.

Ter estes bairros ”etnicos pode parecer num primeiro momento algo um pouco “racista”, mas atualmente os indianos são um grupo “inserido” e “representado” na sociedade de Cingapura. Existem diversos indianos que deixam ou deixaram sua marca na história de Cingapura como líderes de vários campos na vida nacional, como na política,  educação,  diplomacia e no direito. Atualmente o presidente de Cingapura Sr. Sellapan Ramanathan é de Origem Indiana e está no cargo desde 1999. Muito embora quem mande de verdade no país seja o primeiro ministro e o ministro mentor, ambos de origem chinesa.

Presidente de Cingapura

Embora o Partido Ação Popular (PAP), o maior de Cingapura, nas últimas décadas tenha implantado uma política de harmonia racial, e notável que os indianos e seus descendentes continuam segregados, basta olhar para o setor da construção civil daqui. Os “peões” são de origem étnica indiana, no máximo malaios e os engenheiros por sua vez chineses.

Trabalhadores da Construcao Civil de Cingapura

Com o Boom da construção civil é interessante se observar que existem mais homens que mulheres indianos em Cingapura, e podemos notar isso no último Deepavali em Outubro do ano passado, muitos homens vem para Cingapura para trabalhar na construção civil por exemplo. E mandam dinheiro para suas famílias que ficaram na Índia, usando o Western Union por exemplo.

Western Union India

Por Sinal o Deepavali que ocorre em Outubro é um dos dois grandes festivais indianos que acontecem anualmente em Cingapura, o outro e o Thaipusam. O primeiro deles também é conhecido como festival das luzes. Para comemorar tal data, cerca de um mês antes do festival começar toda a Seragoon Road é enfeitada com luzes para a festa. Ano passado estivémos lá exatamento no dia do Festival, foi uma experiência bem interessante. Apesar de o local estar abarrotado de gente, aquele foi sem dúvida o dia em mais vi indianos na vida. Por um momento não parecia que estavamos em Cingapura.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=bPFxN8ZP3TM]

Deepavali 2008 Cingapura

Como Little India assim como Chinatown e Kampong Glam acabaram virando verdadeiros pontos turísticos de Cingapua. O governo acabou criando uma lei que concede uma espécie de subsídio para que indianos implantem seus negócios na região. Desta forma preservando o patrimônio cultural, e ao mesmo tempo servindo para manter suas tradições vivas no bairro .

Embora também seja possível se ver negócios de chineses e Malaios no local. Mas sem dúvida esse é O local para se ir se você quer comprar um Sari, um DVD de Bollywood ou ainda para se comprar especiarias ou comprar qualquer outro artigo específico à cultura indiana.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=M1Wl_Q-S3As]

Bollywood

É muito legal observar a multiculturalidade do local, ver as mulheres vestidas com seus Saris, alguns homens do norte da India com seus turbantes. Mas uma das coisas legais de se visitar Little India é uma viagem pelos aromas do lugar, que vão desde lojas defumadas com incenso indiano, algumas delas inclusive é praticamente impossível de se entrar.

O Cheiro das flores de angélica e orquídea usadas principalmente para se confeccionar os colares de flores para o casamento indiano, passando cheiro das especiarias, (algumas lojas têm máquinas para moer especiarias em pó para uso em cozinha indiana ali na hora mesmo) Enfim é como se você estivesse de fato em algum lugar na Índia.

Colar Casamento Indiano

Temperos Indianos

Em vários momentos me senti como parte da novela caminho das índias da globo. Quando eu vi uma loja de essências, lembrei da Loja de essências de Manu, nas lojas de tecidos da família Opash. “As mulheres estavam todas arrastando seus saris pelo mercado ao invés de ficar em casa cuidando de seus filhos” Como diria a Dadi (Laura Cardoso). No final das contas vi até mesmo o Bandit no Templo.

Roupas Indianas

Uma situação engraçada. Para escrever um pouco sobre Little India estive pesquisando na Internet e encontrei num site Alemão um comentário dizendo: “Em Little Índia você vai se sentir como se estivesse de fato na Índia, porém a grande diferença desse local para o original  é o quesito limpeza”. Bem para ser honesto não acho que Little Índia seja um local muito limpo principalmente para o padrão Cingapuriano, mas certamente é muito melhor que na Índia em si. E que deixam o lugar com um jeito mais natural. As vezes às coisas em Cingapura são artificiais de mais!!

Feira em Little India

Para explorar Little India desembarque na estação do metro e siga pela  Serangoon Road, a principal artéria comercial de Little Índia. Ela cruza a Rochor Canal Road e a Bukit Timah Sungei Road. Na Serangoon Road fica o Tekka Market Centre, um complexo multi-uso que serve de mercado de secos e molhados e principalmente produtos hortifruti-grangeiros. Além disso é um Hawker Centre, uma espécie de praça de alimentação, e ainda possui varias lojas, de produtos de origem indiana.

Seragoon Road Cingapura

Este mercado passou recentemente por uma grande reforma, tudo estava bem novinho. Por sinal o local lembra um pouco nossas feiras livres no Brasil, além disso a variedade e os preços são mais baratos que os praticados nos super-mercados de uma forma geral. Lá encontrei coisas que geralmente não encontrávamos em super-mercados normais como Coco Seco, Mandioca e uma grande variedade de frutas, legumes que nunca havia visto antes.

Tekka Centre Cingapura

Bem todo mundo sabe que as vacas são sagradas na Índia, pelo menos aqui elas não ficam perambulando pela rua, e por ser um pais multi-étnico e possível comprar carne bovina facilmente mesmo em Little India um reduto tradicionalmente indiano. Cheguei a ver carne bovina importada do Uruguai sendo vendida ali no Tekka Market.

Indiana no Mercado

Na verdade o negócio é mais sério quando se trata de Muçulmanos e a Comida Halal, preparada de acordo com os preceitos da religião, quem vende carne de carneiro jamais pode vender carne de porco, e interessante aprender e entender como essas coisas funcionam por aqui.

Carne Mercado Cingapura

Mas digamos que o quesito higiene, no geral, poderia ser melhorado no local. Os açougues ao invés de utilizar bancadas de granito ou metal utilizavam madeira na preparação das carnes, sei lá embrulhava um pouco o estômago.

Mas em todo e qualquer lugar que você for, voce vai ver um pequeno altar em homenagem às divindades hindus.

Saris no Mercado

Uma das coisas legais de conhecer neste mercado é ver a parte dos Frutos do Mar, os Caranguejos do Sri Lanka que são uns monstros de tão grandes. Os peixes, bem tentei reconhecer alguma coisa, mas como as espécies são diferentes a única coisa que a gente sabe mesmo é diferenciar peixes ósseos dos peixes cartilaginosos como arraias, cações. Por falar neles numa das barraquinhas havia um tubarão pintado. Os mariscos daqui também são diferentes dos que eu conhecia, eles tem a parte exterior meio esverdeada. Como todo mercado de peixe o cheiro não é lá muito agradável.

 Tubarao Pintado

Ainda era de manhã, mas o Hawker Centre, a Praça de alimentação do local estava cheio e funcionando a todo vapor. É incrivel ver o pessoal comendo noodles já no café da manhã. O Mau sempre reclama do pessoal comendo essas coisas logo de manhã no escritório. Ali no Hawker Centre como em qualquer outro lugar em Cingapura também era visível a mistura étnica deste país. Onde além de comida indiana, existiam barraquinhas vendendo comida malaia e chinesa, com as aves preparadas com cabeça e tudo.

Se algo lhe apetecer não pense duas vezes em experimentar. A questão da segurança alimentar é algo altamente controlada  e confiável em Cingapura. Mas existe um Ranking feito pela AVA (Agriculture Veterinay Authorithy), uma espécie de Vigilância Sanitária de Cingapura. Que avalia os estabelecimentos periódicamente.

Especiarias

Outra coisa que chama atenção, são as lojas vendendo Ouro, principalmente na Serangoon Road. Na verdade não sei se tudo aquilo e ouro de verdade ou não, mas de fato no Brasil essas lojas jamais estariam localizadas em um lugar como esse e com tão pouca segurança.

Muito Ouro

O tempo todo que você caminha pelo local, tem em alguma loja tocando música estilo Bollywood, numa delas estava até tocando tipo um mantra que a “Dayse” cantava na novela. O mantra do “Nama Shivaya”, eu quase ria sozinho lembrando da novela.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Vj4dFO7c40w]

Lojas Little India

Ao todo existem cerca de 30 templos hindus em Cingapura. A maioria foi construído no estilo Tamil Dravidiano do Sul da Índia. No entanto também é possivel encontrar templos em outros estilos, construidos por comunidades específicas. Por exemplo, a comunidade Tâmil do Sri Lanka construiu o templo Sri Senpaga Vinayagar na Ceilão Road, enquanto a comunidade Chettiar fez o Templo Sri Thandayuthapani Tank Road. Já a comunidade do Norte da Índia estabeleceu o Sri Lakshminarayan Temple, construído em estilo arquitetônico indiano do Norte.

Templo Estilo Tamil

Em Little Índia se encontram alguns destes templos. O maior deles é o Sri Veeramakaliamman Temple, dedicado à deusa hindu Kali, encarnação de Shakti esposa do Deus Shiva. Kali uma divindade indiana muito popular em Bengala. Local de origem dos trabalhadores que construíram o templo em 1881. Imagens de Kali pelo templo mostram ela vestindo uma grinalda e rasgando as entranhas de sua vítima. Existem outras imagens de Kali partilhando momentos mais pacíficos em família com seus filhos Ganesha e Murugan. Bem Interessante!!

Sri Veeramakaliamman Temple

Kali

Para se entrar nos templos têm-se que tirar os calçados e entrar descalço. É impressionante observar a religiosidade deste povo, na hora que cheguei ao templo eles estavam recebendo a benção do Sacerdote, uma espécie de Pandit da novela, que numa das mãos carregava o fogo sagrado.

Pandit Indiano

Templo Sri Veeramakaliamman Temple

Vi algumas mulheres acendendo umas lamparinas, talvez as do juízo, sabe deus!! Ou melhor shiva ou seria ganesha?! Querendo ou não essa novela foi ótima para aprendermos um pouco mais sobre a religião hindu, embora todos sabemos que as coisas na Índia são bem diferentes na realidade da novela. E mesmo aqui na Little India de Cingapura. Mas de fato estava me sentindo um verdadeiro firango estrangeiro no templo. Embora também haviam muitos outros.

Lamparinas Juizo

Outro templo interessante é o Sri Vadapathira Kaliamman Temple, embora seja bem menor que o primeiro, ele foi construído como um pequeno santuário hindu Tâmil por residentes de Potong Pasir. Foi contruida com sob o patrocínio de um dos mais bem sucedidos comerciantes indianos do porto de Cingapura, que certamente esvaziou varias caixas registradoras para construir tal santuário.

Sri Vadapathira Kaliamman Temple

Na Little Índia de Cingapura existem ainda várias outras atrações super interessantes: Para compras vale a pena ir ao Little India Arcade, Serangoon Plaza, e ao Mustafa Centre. Esse último bem conhecido para comprar eletrônicos. Mas deve se ter cuidado com produtos falsificados. Para comprar eletônicos em Cingapura preferimos ir ao Funan, atrás da Suprema Corte de Cingapura.

Little India Arcadia

Mas não estranhe caso você esteja andando em Little india e vendo vários templos hindus e de repente encontrar uma mesquita como a Abdul Gafoor, construída em 1859 em arquitetura de estilo renascentista decorado com arco mourisco e um quadro mostrando a história da religião islâmica. Ou ainda um templo Budista como o Sakyamuni Buda Gaya criado pelo monge tailandês Vuthisasara em 1927.

Este é sem dúvida um dos grandes baratos de Cingapura!! Um lugar onde todas as etnias e religiões convivem pacificamente respeitando umas às outras.

Posts Relacionados:

 Kampong Glam – Passeando pela Parte Malaio-Muçulmana de Cingapura

Um mercado tradicional  – Victoria Market

 Um passeio pela Bugis Street

Endereço:

Sri Veeramakaliamman Temple

141 Serangoon Road
Singapore 218042
+65 6293 4634

 

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

No Comments
  1. Jenny says

    Que bacana… uaullll… gostei demais.Beijossss

  2. tetelacerda says

    gostei muito das cores deste bairro

    1. Mauoscar says

      Voce chegou a conhecer o Kampong Glam? E Chinatown? O que eu mais gostava particularmente era o Kampong Glam (http://mauoscar.com/2009/09/10/122-arab-street/)

  3. Clarissa Donda says

    Muito bom o post! Adorei! Além das fotos, fala também dos bairros, um pouco de religião, um pouco de cotidiano… Acho isso muito mais enriquecedor, é o que há em se descobrir e viajar mesmo!

    Parabéns! Muito legal!

    1. Mauoscar says

      Oi Clarissa

      Obrigado pela visita!!! Que bom saber que você gostou do Post..
      Volte sempre

      Abraço

      Oscar

  4. […] Little Índia assim como Chinatown, foi fruto da política de segregação étnica dos ingleses, que restringiam o local onde cada um desses grupos podia fixar residência. Interessante para comprar artesanato indiano, visitar os templos. […]

  5. […]  Little India em Cingapura… Atcha […]

Leave A Reply

Your email address will not be published.