Jurong Bird Park 2009

No dia 08 de Fevereiro, resolvemos ir ao Jurong Bird Park pela segunda vez, decidimos pegar um táxi mesmo, já que para chegar la de metro e onibus leva quase 1 hora e pouco, ainda no elevador falei brincando para o Maurício, espero que a gente de sorte de pegar uma Mercedes essa vez, assim que estávamos passando pela portaria do nosso prédio a dita cuja apareceu.

Em cerca de 20 minutos estávamos chegando ao parque, embora essa tenha sido nossa segunda vez la, aproveitamos bastante, o preço da entrada do Parque não e dos mais baratos, mas, mesmo assim vale bastante a pena. Desta vez ainda ganhamos um voucher, para pegar uma pérola na loja do parque.

Creio que já contei anteriormente mas a idéia de uma exposição permanente das aves foi inicialmente concebido pelo Dr. Goh Keng Swee, o então Ministro das Finanças, em 1968. Durante uma reunião do Banco Mundial no Rio de Janeiro, Dr. Goh visitou o jardim botânico e ficou impressionado com seu aviário. Ele procurou por uma área em Singapura e acabou escolhendo Jurong, que e a zona industrial, onde os Singaporeanos pudessem ter um lugar onde escapar da vida urbana, onde as pessoas pudessem relaxar com a natureza. Em 3 de Janeiro de 1971, BirdPark Jurong, construído a um custo de $ 3,5 milhões de Dólares de Singapura, foi aberta ao público.

Por ser a época do Ano Novo Chinês, o parque ainda estava todo decorado com flores e arranjos florais imitando aves, mas feitos com muitas flores, bastante interessante. O parque conta atualmente com quase 10.000 aves de cerca de 600 diferentes espécies, sendo esse um dos melhores Zoológicos de Aves do Mundo.

Começamos nossa visita pelas aves da África, algumas delas de porte bastante avantajado, depois disse passamos pela casa onde ficam as aves de hábitos noturnos, como corujas, mas o local estava tao cheio que acabamos saindo rapidamente, dali fomos ate o Aviário com Aves do Sudeste Asiático, alguns minutos depois começou uma simulação de uma tempestade na floresta, primeiro os trovoes, que cada vez ficavam mais forte, ate que uma chuva artificial começa a cair pelos dispersores localizados no teto do aviário, uma experiência bastante diferente.

Depois disso entramos em uma exposição interativa sobre as aves, logo na entrada um grande esqueleto de um avestruz, falando sobre a evolução a partir dos repteis, chegando ate a exticao das grandes aves como os Moares da Nova Zelândia a menos de 300 anos. Alem disso a exposição mostra através de esqueletos, ovos, ninhos e animais empalhados, a diversidade da Classe das Aves.

Ali perto ficam as aves de grande porte como os avestruzes, emas, emus, essas aves respectivamente da África, América do Sul e Austrália, peguei uma folha de uma planta e o avestruz veio comer na minha mão, ate da um certo medo aquele bicao dela pegar o seu dedo, uma das coisas que chamam bastante atenção nessas aves são os seus pés com apenas 2 dedos, diferentemente de outras aves que estamos acostumados.

Em seguida passamos pelo viveiros onde estão as aves de rapina, entre elas o condor da América do Sul, a Águia Americana, falcão entre outras, mas sem duvida essas duas primeiras são as mais imponentes delas. Pensar que essas aves podem ate mesmo capturar animais de pequeno-médio porte.

No Lorry Loft onde vivem cerca de 1000 “periquitos” essa vez talvez pelo calor de próximo do meio dia não estavam muito afim de vir comer na mão dos visitantes, o parque vende em pequenos copinhos uma espécie de sopa, e os pássaros vem para se alimentar, da primeira vez eles chegavam ate mesmo a pousar em nossos ombros, essa vez estavam menos famintos, ainda sim conseguimos fazer com que alguns viessem comer em nossas mãos, as outras pessoas não conseguiam, era ate engraçado ver a “Singapurianada” com inveja que a gente conseguia fazer com que os pássaros viessem em nossas mãos.

Passamos por um viveiro repletos de guaras, apesar do cheio de fruto do mar estragando no sol, a cor dessas aves e algo difícil de descrever, seu vermelho vivo e obtido de sua alimentação rica em crustáceos, nesse mesmo viveiro haviam ainda, garças, gaivotas, biguas, ou seja animais de área de influencia fluvio marinha, inclusive diversas espécies de martim-pescador.

Estava na hora do principal show das aves do parque, fomos la assistir uma parte, interessante as aves treinadas que ate parabéns para você cantaram para os visitantes, engraçado mesmo foi ver a arara puxando o baldinho pela corda para pegar a comida dela, e os tucanos voando sobre o palco pegando as frutas arremessadas pelo treinador.

Estava na hora do Almoço, decidimos então ir comer um lanche no Bong Burger, a lanchonete do parque, toda decorada em estilo safari africano, e o hamburger deles realmente e uma delicia.

Já que tínhamos ganho o voucher para pegar nossas 2 pérolas, aproveitamos para fazer isso, ao chegarmos la, para nossa surpresa não eram pérolas que eles estavam dando, mas sim ostras, voce escolhia a ostra que você queria, eu escolhi a minha e o mau a dele, o funcionário abriu elas ali na nossa frente e de dentro delas retirou as 2 pérolas, nunca pensei que iria ver isso em minha vida, e inacreditável como de uma criatura tão desforme pode sair algo tão perfeito como uma pérola, essas embora não esfericamente perfeitas, a minha parece um pequeno ovo de cor creme – clara, já a do mau uma pérola quase perfeita, mas de cor rosa-claro.

Entramos de volta no parque e aproveitamos para ver os pinguins, infelizmente perdemos a hora em que eles são tratados, mas no parque existem algumas espécies desse tipo de ave, encontrada apenas no hemisfério Sul, próximo do Polo Sul, como o pinguim Imperial, Pinguim Humboldt, entre outros.

Fomos então onde ficam os flamingos, mais de 1000 deles, da primeira vez a bateria da maquina acabou bem na hora que chegamos nesse ponto, dessa vez pelo menos podemos tirar diversas fotos, mas antes ainda passamos pela araras cerca de 40, desde a arara vermelha, arara Azul ate a Arara Caninde.

Seguimos em direcao ao Waterfall Aviary, onde se localiza segundo o parque a maior cachoeira artificial do mundo, tudo bem não concordo muito com isso, mas tudo bem e muito bonito, antes passamos pelos pelicanos que estavam sendo tratados como durante nossa outra visita.

Apesar de o Waterfall Aviary ter passado por um Lifting, ate mudando de nome para African Birds Aviary, ele continua sendo uma das maiores atracoes do parque, principalmente na hora que as aves são tratadas, as aves já sabem exatamente a hora que a comida chega, só de elas escutarem o carrinho do tratador elas já vão chegando no local.

A tratadora fez a introdução, mostrou as aves comedoras de abelhas e depois os visitantes puderam comprar as “larvinhas” para alimentar os passaros e dessa vez ela foi legal que você podia recarregar quantas vezes quisesse, muito lindo a cor dos passarinho e ver como eles são destemidos para vir pegar a comida na mão da gente. Mas a cor e o brilho desses passarinhos e algo indescritível só vendo depois nas fotos para acreditar.

  Pegamos o táxi e retornamos para casa, e voltamos de Mercedes.

Posts Relacionados:

Singapore River Safari River Safari Singapore: O mais novo zoológico de Cingapura

Open Ocean no Aquário de Cingapura S.E.A Aquarium: O maior Aquário do mundo em Cingapura 

 O que ver e fazer em Cingapura

Índice com todos os Posts do MauOscar

Clique na Logo =>

Siga o MauOscar.com também no:

Instagram  – Google +

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

No Responses to “Jurong Bird Park 2009”

  1. Jenny
    05/03/2009 at 3:28 am #

    Adorei a passeada no parque das aves… que lindas as fotos… mas ” ceis” tão muito chiquetósos de mercedes pra -lá -e pra- cá… beijosss

  2. Jenny
    07/03/2009 at 4:44 am #

    Agora que vi o filminho do povo e dei muita risada… beijoooooooooooooooo

Trackbacks/Pingbacks

  1. 135 – Ultima visita ao Birdpark « Uniquely Singapore - 20/10/2009

    […] vou falar sobre a historia do lugar, já que esta foi nossa terceira vez que fomos la e já escrevi sobre isso anteriormente, mas como […]

Leave a Reply